sábado, 2 de janeiro de 2016

Sete passos do peregrino paulino

Os sete passos do peregrino para caminhar com Paulo ao encontro de Jesus são:

1) ORAÇÃO
Encontro com Deus. Paulo se encontrou e dialogou: "Senhor, que queres que eu faça?" (Atos 22,10)
Entende que este não é um projeto seu, mas é a missão que vem do Senhor Jesus. Como foi para Paulo, assim é para nós.
 1Ts 5,16-24 
"Estejam sempre alegres, rezem sem cessar. Dêem graças em todas as circunstâncias, porque esta é a vontade de Deus a respeito de vocês em Jesus Cristo. Não extingam o Espírito,  não desprezem as profecias; examinem tudo e fiquem com o que é bom. Fiquem longe de toda espécie de mal.
Que o próprio Deus da paz conceda a vocês a plena santidade. Que o espírito, alma e corpo de vocês sejam conservados de modo irrepreensível para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.  Quem chamou vocês é fiel e realizará tudo isso."
Somente por meio da oração o peregrino paulino pode conhecer o que Deus quer de si, qual a sua vontade. O Espírito Santo vai abrir seu ouvido para que você o possa ouvir. 

2) PERCEPÇÃO
Para descobrir o que Deus quer, o peregrino paulino  tem que ouvir, observar e fazer a experiência. Por esta razão, precisa crescer no "silêncio interior", na escuta,  para perceber e reconhecer a voz do Senhor.Cuidado com o que se move dentro de você: seus desejos, seus medos, seus pensamentos, suas fantasias, seus anseios, seus planos. Ouça, da mesma forma aqueles que seguem sua preocupação, quanto aqueles que vão em outras direções. O peregrino paulino ouve seu coração: o que é que Deus quer? Observa as pessoas ao seu redor: o que Cristo Jesus está dizendo a você pela sua ansiedade, sua dificuldade, sua dor, seus medos, a necessidade de Deus ...?
Paulo recomenda na 2Cor 13, 5-9: " Examinem-se a si próprios e vejam se estão firmes na fé. Façam uma revisão de si mesmos. Será que vocês não reconhecem que Jesus Cristo está em vocês? A não ser que não passem na prova!  Espero que reconheçam que nós somos aprovados. Pedimos a Deus que vocês não cometam mal nenhum. O nosso desejo não é aparecer como aprovados, mas sim que vocês pratiquem o bem, ainda que devamos passar como não aprovados.  Nada podemos contra a verdade; só temos poder em favor da verdade.  E nos alegramos todas as vezes que nos sentimos fracos, enquanto vocês se sentem fortes. E o que pedimos em nossas orações é que vocês se tornem sempre mais perfeitos".

3) INFORMAÇÃO
Os caminhos através dos quais podemos perceber o que Deus quer de nós passam pela Palavra, como passou para Paulo, pela comunidade. A comunidade – seus companheiros  - o conduziram até a cidade e lá ele foi batizado por Ananias, integrando-se entre os seguidores de Jesus. Aos efésios ele diz:
 Ef 4, 13-16 -  "A meta é que todos juntos nos encontremos unidos na mesma fé e no conhecimento do Filho de Deus, para chegarmos a ser o homem perfeito que, na maturidade do seu desenvolvimento, é a plenitude de Cristo. Então, já não seremos crianças, jogados pelas ondas e levados para cá e para lá por qualquer vento de doutrina, presos pela artimanha dos homens e pela astúcia com que eles nos induzem ao erro. Ao contrário, vivendo amor autêntico, cresceremos sob todos os aspectos em direção a Cristo, que é a Cabeça. Ele organiza e dá coesão ao corpo inteiro, através de uma rede de articulações, que são os membros, cada um com sua atividade própria, para que o corpo cresça e construa a si próprio no amor".
4) REFLEXÃO
Paulo ficou três dias em Damasco, “cego, sem comer”, em oração.  Até que, depois desta longa reflexão, Ananias foi até ele e lhe impôs as mãos, ele foi batizado, recuperou a visão e ficou repleto do Espírito Santo. O que  Deus quer que o peregrino paulino faça?  Que razões você tem para ele, ou não, para realizar ou não este caminho dos peregrinos paulinos? 
Com a luz do Espírito Santo, vamos descobrir o que Deus quer de nós. "o Espírito vem em auxílio da nossa fraqueza, pois nem sabemos o que convém pedir; mas o próprio Espírito intercede por nós com gemidos inefáveis. E aquele que sonda os corações sabe quais são os desejos do Espírito, pois o Espírito intercede pelos cristãos de acordo com a vontade de Deus." , confirma Paulo falando aos romanos (Rm 8, 26-27).

5) DECISÃO
O peregrino paulino, neste passo, toma a decisão, como Paulo que disse aos coríntios:
2Cor 4,1 -  "Esse é o nosso ministério. Nós o temos pela misericórdia de Deus; por isso, não perdemos a coragem.  Dissemos «não» aos procedimentos secretos e vergonhosos, não agimos com astúcia, nem falsificamos a palavra de Deus. Ao contrário, manifestando a verdade, nos recomendamos diante de Deus à consciência de cada homem.  Não pregamos a nós mesmos, mas Cristo Jesus, Senhor. Quanto a nós mesmos é como servos de vocês que nos apresentamos, por causa de Jesus. Pois o Deus que disse: «Do meio das trevas brilhe a luz!» foi ele mesmo que reluziu em nossos corações para fazer brilhar o conhecimento da glória de Deus, que resplandece na face de Cristo."
O peregrino paulino tendo descoberto o que Deus quer dele, busca responder seguindo-o com generosidade. 
6) AGIR
Tome uma atitude! O peregrino paulino se decide e toma atitude, como Paulo:
2Cor 4,12:  Animados pelo mesmo espírito de fé, sobre o qual está escrito: «Acreditei, por isso falei», Também nós acreditamos e por isso falamos. Uma vez feita a decisão, é preciso lançar-se! Não se deixe vencer pelos medos: lance-se com coragem. Coloque todos os meios que tem à sua disposição para realizar o que você decidiu. Diga como Paulo:
" Combati o bom combate, terminei a minha corrida, conservei a fé. Agora só me resta a coroa da justiça que o Senhor, justo Juiz, me entregará naquele Dia; e não somente para mim, mas para todos os que tiverem esperado com amor a sua manifestação".(2Tm 4,7-8)

7) ACOMPANHAMENTO- GUIA
Ninguém pode ouvir o chamado da missão por si mesmo, por isso, faz-se necessária a mediação da Igreja. Ser peregrino paulino não é fácil, mas não impossível. Se você partiu com sinceridade a buscar a vontade de Deus, percebeu os passos que deve dar. Paulo também percebeu e testemunhou:
Rm 8,14-16:
"Todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus. E vocês não receberam um Espírito de escravos para recair no medo, mas receberam um Espírito de filhos adotivos, por meio do qual clamamos: Abba! Pai! O próprio Espírito assegura ao nosso espírito que somos filhos de Deus."

Nenhum comentário:

Postar um comentário