terça-feira, 31 de janeiro de 2012

DOM BOSCO - PAI E MESTRE DA JUVENTUDE


"Quando crescer quero ser sacerdote para tomar conta dos meninos.
Os meninos são bons; se há meninos maus
é porque não há quem cuide deles". D. Bosco

João Merquior Bosco nasceu em 16 de agosto de 1815 em Castelnuovo D´Asti, na Itália. Ficou órfão de pai aos 2 anos de idade e foi educado pela mãe na fé e na prática coerente da mensagem evangélica. Com apenas 9 anos, teve um sonho e intuiu que deveria se dedicar à educação da juventude. Ainda garoto, começou a entreter os meninos de sua idade com brincadeiras alternadas com trabalho, oração e instrução religiosa.

Ordenado sacerdote (1841) escolheu como programa de vida: “Dai-me almas; ficai com o resto” (Gn 14,21) e começou o seu apostolado no meio dos jovens mais pobres, fundando o Oratório e colocando-o sob a proteção de São Francisco de Sales.
Com seu estilo educativo e a sua práxis pastoral, baseados na razão, na religião e na amabilidade (Sistema Preventivo), levava os adolescentes e os jovens à reflexão, ao encontro com Cristo e com os irmãos, à educação da fé e à sua celebração nos sacramentos, ao compromisso apostólico, civil e profissional. Entre os mais belos frutos de sua pedagogia destaca-se São Domingos Sávio.
Fonte da sua infatigável atividade e da eficácia de sua ação foi uma constante “união com Deus” e uma ilimitada confiança em Maria Auxiliadora que ele sentia como mãe. Aos seus filhos salesianos deixou em herança uma forma de vida religiosa simples, mas solidamente fundada nas virtudes cristãs, na contemplação na ação, e sintetizadas no binômio “trabalho e temperança”.
Escolheu entre seus jovens os melhores colaboradores de sua obra, dando origem à Sociedade de São Francisco de Sales. Junto com santa Maria Domingas Mazzarello fundou o Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora; e, com bons e ativos leigos, homens e mulheres, criou os Cooperadores Salesianos, para ajudar e apoiar a obra da educação da juventude, antecipando assim novas formas de apostolado na Igreja.
No centenário de sua morte, que aconteceu no dia 31 de janeiro de 1888, João Paulo 2º o declarou e proclamou pai e mestre da juventude.
  (Fonte: www.salesianos.com.br)
 
Sugestão de leitura para conhecer mais a Vida de Dom Bosco:
DOM BOSCO - FUNDADOR DA FAMÍLIA SALESIANA - PAULINAS

Livros sobre juventude:
JUVENTUDE E FÉ - PAULINAS
Leitura orante - Caminho de Espiritualidade para os jovens

Canções para animar encontros e grupos de jovens:
CD: INQUIETO CORAÇÃO - GRUPO CHAMAS - PAULINAS COMEP

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

DAMASCO, O LUGAR DO ENCONTRO


Foto 1 - Mapa da região bíblica onde se situam Jerusalém e Damasco



Foto 2 - Damasco atual - vista noturna.
A cidade de Damasco, hoje Dimaks ou Damascus, é capital da Síria e tem quatro milhões e meio de habitantes.

Foto 3 - Damasco atual
Mais antiga do que a maioria das cidades citadas na Bíblia, Damasco foi um importante centro de cultura e comércio na época em que viveram Jesus e Paulo. Hoje, com a maioria da população muçulmana, conserva também muitas comunidades cristãs.



Foto 4 - Deserto e sol
Deserto da Jordânia, região de fronteira entre Israel e a Síria. Por aqui passava a antiga Via Traiana, por onde Saulo e seus companheiros devem ter passado, saindo de Jerusalém com destino a Damasco, coforme narra o livros dos Atos dos Apóstolos (At 9, 3-19; 22,6-16; 26,12-18).



Foto 5 - Placa de trânsito
A moderna placa de trânsito indica a proximidade de Damasco, com caracteres ocidentais e também em árabe, a língua oficial da região.
 
 
 
06 - Portas da cidade antiga

Estes portais de estilo arquitetônico romano lembram a cidade de Damasco que Paulo conheceu. O centro da grande metrópole, com sua agitação e trânsito, convive com os traços de uma história de mais de dois mil anos. Como diz o texto bíblico, Saulo já se encontrava "perto da cidade" , quando recebeu o convite de Jesus: "Levanta-te e entra em Damasco e lá te dirão o que deves fazer" (Cf At 9, 3.6).

07 - Casa de Ananias
O relato bíblico continua contando: "Em Damasco havia um seguidor de Jesus chamado Ananias" (At 9,10). Este foi o enviado de Jesus para batizar Saulo e assim, acolhê-lo na comunidade cristã. Nesta pequena Igreja localizada na gruta onde, conforme a tradição local era a casa de Ananias, cristãos peregrinos do mundo inteiro se encontram para rezar e meditar na experiência de conversão do Apóstolo Paulo.



08 - Cenas da conversão na capela de Ananias
Ícones em alto relevo, ajudam a criar na capela da casa de Ananias um espaço de espiritualidade e memória do texto bíblico. Da direita para a esquerda, vemos a cena do encontro entre Jesus e Saulo na estrada para Damasco; depois o batismo que o recém-convertido recebe das mãos de Ananias; e, por fim, a descida dos muros em uma cesta, cena que teria ocorrido algum tempo depois de Paulo estar convivendo com a comunidaded cristã de Damasco (Cf At 9, 23-25).



09 - Igreja de São Paulo em Damasco
Esta antiga igreja dedicada ao Apóstolo Paulo é um dos principais lugares de peregrinação dos cristãos que vão a Damasco refazer os passos do apóstolo após a conversão.



10 - Interior da igreja de São Paulo
Construida em estilo de gruta, a Igreja de São Paulo em Damasco conserva os antigos costumes dos habitantes da região, trazendo assim para a devoção dos peregrinos o genuíno ambiente no qual Paulo viveu sua marcante aventura com o Senhor ressuscitado, que transformou sua vida para sempre.



terça-feira, 24 de janeiro de 2012

A CONVERSÃO DE SÃO PAULO SEGUNDO GIOVANNI BATISTA GAULI


Pintado em Gênova - Itália, no século 17, por Giovanni Batista Gauli, pertence à Abadia de São Paulo em Fiastra, na Itália.
Giovanni Batista Gauli, nasceu em Gênova no século 17 e muito jovem, perdeu toda a família durante a Peste Negra que assolou a Europa. Dotado de um grande talento em pintura, apesar de órfão e pobre, conseguiu ser aluno de renomados mestres e se tornou um expoente da arte sacra na época. Pintou cenas bíblicas em diversas igrejas da Itália, inclusive o grande painel da Glória do Nome de Jesus, na principal igreja dos Jesuítas, a Chiesa de Gesù em Roma.
Nesta tela iluminada por cores vivas, Gauli expressa seu modo de entender o encontro de Damasco: com a conversão de Saulo de Tarso, uma grande primavera de expansão, vigor e vida nova se anuncia para os seguidores de Jesus de Nazaré. O autor destacou a experiência de Saulo como encontro escatológico: o começo e a meta de um longo caminho que o Apóstolo Paulo abriu para todos os povos e que a Igreja percorre até hoje e até o fim dos tempos, quando "O Filho do Homem virá em sua glória, rodeado de seus anjos". (Mt 25,31)



segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

A CONVERSÃO DE SÃO PAULO SEGUNDO LUCAS CRANACH

Conversão do Apóstolo Paulo - Obra do século 16 pintada por Lucas Cranach, o Velho. Atualmente exposta no Museu Nacional, Nuremberg - Alemanha

Lucas Cranac, o Velho, na Alemanha e foi amigo pessoal de Martinho Lutero e fervoroso luterano. O Apóstolo Paulo, inspirador da reforma Luterana por meio dos escritos do Novo Testamento, foi também alvo de veneração e de primorosa representação artística por parte de Lucas Cranac. Nesta tela pintada em 1549, o autor demonstra uma interpretação inovadora e inculturada da passagem bíblica. Compõe um cenário natural que não é o do deserto da Síria onde Paulo econtrou Jesus, mas o interior da Bavária, onde o pintor morava. Os soldados que acompanham o Apóstolo não levam armaduras romanas, mas vestem armaduras semelhantes às que usavam os cavaleiros e os escudeiros da Idade Média, quando serviam aos seus senhores e reis nos campos de batalha. Também Saulo de Tarso, vestido com a armadura de combatente, não está deitado com o rosto no chão, mas em atitude de alerta, de rosto erguido, pronto a receber e a cumprir a missão que o novo Rei Jesus está lhe confiando.

domingo, 22 de janeiro de 2012

Capela da Nunciatura Apostólica da Igreja Católica Romana em Damasco

Mosaicos do século 20, feitos por artistas do Centro de Espiritualidade Ecumênica Ezio Aletti de Roma - Cuidado pelos Padre Jesuítas e re.


Capela da Nunciatura Apostólica da Igreja Católica Romana em Damasco, capital da Síria.

01 - Jesus Ressuscitado, enviado pelo Pai, aparece a Saulo de Tarso.


02 - Das mãos do Pai, na unidade do Espírito, vem a luz que rodeia o Senhor Ressuscitado e envolve Saulo.


03 - A mesma mão de Deus pousa na cabeça de Saulo. O gesto, que lembra a espiritualidade judaica, também o investe da missão de levar o evangelho às nações.


04 - Saulo, como resposta, estende a mão em sinal de disponibilidade e é unido pelo Senhor à mão cruscificada de Pedro. Encontram-se as mãos do Pai, do Filho e dos dois grandes apóstolos: Saulo que começa sua missão em Damasco, representa as Igrejas do Oriente e a fé dos gentios. Pedro que acaba sua missão na cruz em Roma, representa a Igreja de origem judaica e a Igreja Romana, do Ocidente.



sábado, 21 de janeiro de 2012

A CONVERSÃO DE SÃO PAULO SEGUNDO PETER PAUL RUBENS

Conversão do Apóstolo Paulo - Peter Paul Rubens - Século 17 - Museu de Viena - Áustria


Peter Paul Rubens nasceu no fim do século 16, na região da Westfália, hoje pertencente à Alemanha. De família calvinista, recebeu forte tradição de fé cristã e foi um grande admirador da Bíblia e particularmente do Novo Testamento, cujas cenas retratou com seu talento artístico, na arte barroca.

Este quadro da conversão do Apóstolo Paulo mostra a idéia de pluralismo que será tão importante na missão do Apóstolo e que provavelmente está na intenção do autor ao pintar: entre os companheiros de Saulo de Tarso, vemos o soldado romano com vestes militares, e o típico viajante oriental com seu turbante branco. Saulo, caído ao chão, enverga o traje militar. sabemos que o Apóstolo não foi soldado, mas a cena revela-nos a sua índole combatente, pronta a defender a fé. Indo a Damasco, queria ele salvar a fé no Deus único de Israel. Após a conversão, direciona toda a sua energia de lutador para a defesa de fé em Jesus Cristo. Este Cristo que lhe apareceu gloriosamente na estrada, tem o peito despido como os servos e os pobres - esta era a idéia que Saulo fazia dele. Mas está agora revestido pelo manto vermelho de sua divindade - esta é a revelação que Saulo recebe e cai por terra cegado por tanta luz.



sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

A CONVERSÃO DE SÃO PAULO SEGUNDO FRA ANGELICO

Iluminura de um livro de Música para a Liturgia das Horas, pintada por Fra Angelico, no século 14.
Fra Angelico foi um jovem humilde jovem chamado Guido da Pietro. Nasceu em Mugello, uma pequena aldeia da Itália, e aos 20 anos entrou na ordem dos dominicanos pregadores e recebeu o nome de Frei Giovanni da Fiesoli, cidade onde viveu e ficou conhecido por sua arte.
As pessoas encantadas com a beleza e a espiritualidade que emanava das pinturas, passaram a chamar o artista de "Fra Angelico", porque - diziam - "É um anjo quem pinta". No começo do século 15 eram comuns as iluminruas, pequenas pinturas a mão nas páginas dos livros da liturgia. Esta iluminura de Fra Angelico retrata a conversão de São Paulo e mostra o Senhor Glorioso que aparece ao futuro apóstolo, envolto em grande luz que o obriga a esconder os olhos com a mão. Nas mãos do Senhor, as letras gregas Alfa e Õmega - Princípio e Fim, Primeiro e Último, identificam Jesus não só com o Deus de Israel, criador do Céu e da Terra, mas como o Salvador glorioso que conduz a Humanidade para a plenitude da vida no fim dos tempos. Na compreensão de Fra Angelico, Paulo, já na estrada de Damasco, compreendeu profundamente quem era o Senhor que o chamava, por isso se entregou completamente a ele na fé.
O livro de Horas com a Iluminura encontra-se atualmente no Museu Nacional de Florença - Itália.


 

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

A CONVERSÃO DE PAULO SEGUNDO MURILLO

Bartolomeu Estevão Murillo, o mais popular pintor barroco espanhol do século 17, nasceu e viveu em Sevilha, onde pintou esta tela intitulada Conversão do Apóstolo Paulo, atualmente exposta no Museu do Prado em Madri.

A pintura, ricamente ornada pelo contraste de trevas e luz, representa a narrativa bíblica do livro dos Atos dos Apóstolos (9, 1-4), quando O Senhor Jesus ressuscitado aparece ao Apóstolo Paulo, quando ele ainda era um doutor da Lei, e o chama pelo nome judaico: Saulo, Saulo, por que me persegues? Ao ver a intensa luz e ouvir a voz, Saulo cai por terra, temporariamente cego. A frase bíblica de Jesus foi escrita pelo pintor em latim, a língua da Bíblia e da liturgia na Idade Média.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

A CONVERSÃO DE SÃO PAULO SEGUNDO MICHELANGELO

Em 1542 Michelangelo Buonarroti foi encarregado por Paulo III Farnese de ornar com afrescos a sua nova capela no Vaticano com cenas da vida de São Paulo e São Pedro. O primeiro ciclo que Michelangelo afronta e realiza, entre 1542 e 1545, é o ciclo dedicado a São Paulo com a Conversão de Saulo. A cena é pintada, como é tradição da arte cristã de todos os tempos, seguindo a narração do capítulo nono dos Atos dos Apóstolos. (Prof. Rodolfo Papa)



terça-feira, 17 de janeiro de 2012

CONVERSÃO DE SÃO PAULO SEGUNDO CARAVAGGIO

A conversão de São Paulo, a caminho de Damasco
 é uma das pinturas mais conhecidas de Michelangelo Merisi da Caravaggio,
ou simplesmente, Caravaggio,
pintada entre os anos 1600 e 1601, Santa Maria del Popolo, Roma.

 
 
 
 

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

BATISMO DO SENHOR

Olá Amigos e Amigas!
Graça e paz!
Hoje é dia do Batismo do Senhor.
Quando foi o dia do seu batismo?
Se você era bebê, o que te contaram sobre esse dia?
Se você já era adulto, o que você lembra desse dia?
Escreva aqui no blog e participe.
Para você o que significa viver o batismo?
Não perca. Hoje, programa nos Passos de Paulo,
às 20:00 horas, rádio 9 de julho, AM 1600.
Te esperamos! 

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

SEMANA DA PAZ

Olá amigos do programa nos passos de Paulo!
Graça e paz!
Estamos na semana da paz. Iniciamos o ano rezando pela paz, pedindo a paz no mundo e em nossas famílias. O apóstolo Paulo fala muito sobre a paz. Acompanhe hoje no  programa o que Paulo tem a nos dizer sobre a paz. Que a paz não aconteça em nossa vida apenas um dia. A paz deve existir sempre. A paz para nós é o próprio Cristo. Ele mesmo disse aos apóstolos: "a paz que eu voz dou, não é a paz que o mundo vos dá". Quem deseja a paz precisa construí-la. Para que haja paz depende de cada um de nós. Vamos fazer a nossa parte?
Ouça hoje o programa nos passos de Paulo, às 20:00 horas, pela rádio 9 de Julho AM 1600. Te esperamos lá!
Que a paz de Jesus reine em seu coração!

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

VAMOS JUNTOS SEGUIR ESSES PASSOS!





Olá amigos do programa Nos passos de Paulo!
Graça e paz!
Convidamos você que nos acompanhou durante o ano de 2011 a continuar conosco nesse novo ano de 2012. Lançamos um desafio para você. Que tal, você que já é ouvinte do programa, conseguir  dois ou mais ouvintes do programa? Vamos juntos divulgar essa idéia? Você que nos acompanha diariamente pode nos ajudar a tornar os passos de Paulo mais conhecido e amado!
Te esperamos! Hoje às 20:00 horas, pela rádio 9 de julho, AM 1600, Nos passsos de Paulo!
Siga esses passos!

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

FELIZ ANO NOVO!

Olá Amigos do Programa nos passos de Paulo!
Hoje a Igreja faz memória de dois grandes santos.
São Basílio, teve uma vida breve, viveu apenas 49 anos, mas viveu com intensidade e profundidade. Nasceu numa família de santos. Atraído pela vida monática percorreu a Palestina e o Egito, até fundar seu mosteiro, no qual viveu. Foi nomeado bispo e exerceu seu ministério com intensa atividade pastoral.
   São Gregório, amigo de São Basílio, muito dado ao silêncio e à contemplação, foi também nomeado bispo, e foi grande teólogo. Presidiu o concílio de Constantinopla em 381.
Deixemos que em nossos rostos e em nossas atitudes transpareça a santidade. Esta é a nossa vocação.
Acompanhe hoje no programa nos passos de Paulo, a vida desses dois santos. Não perca! Às 20:00, pela rádio 9 de Julho, AM 1600