sexta-feira, 18 de maio de 2012

DOMINGO DA ASCENSÃO DO SENHOR – ANO B


Domingo da Ascensão do Senhor – Ano B


Leituras: At 1, 1-11; Sl 46 (47); Ef 1, 17-23; Mc 16, 15-20.
* Por Gabriel Frade

Este Jesus há de voltar, do mesmo modo que o vistes subir, aleluia!

“Aparecendo-lhes durante quarenta dias”; com esta afirmação S. Lucas nos dá conta do fato ocorrido com os discípulos da primeira hora: por quarenta dias Jesus, o Ressuscitado, aparece ao núcleo primitivo da Igreja. Vemos um Jesus que conforta sua comunidade e que confirma seus discípulos na fé. De certo modo, essa afirmação continua válida também para nós, seus discípulos da “última” hora: durante estes quarenta dias do tempo Pascal Jesus igualmente se apresentou a nós através de sua Palavra e da Eucaristia confortando-nos e colocando-nos diante Dele, o Ressuscitado. Sua subida ao Céu marca a concretização ulterior da promessa de Deus feita aos antigos pais; é a vitória da vida imorredoura por sobre a morte: “a Ascensão de vosso Filho já é nossa vitória. Fazei-nos exultar de alegria e fervorosa ação de graças, pois, membros de seu corpo, somos chamados na esperança a participar de sua glória” (Oração do dia).
Em Cristo somos elevados ao Céu: ele que é a cabeça do corpo, já está na glória, a mesma glória à qual estamos destinados: “Concedei, por esta comunhão de dons entre o céu e a terra, que nos elevemos com ele até a pátria celeste” (Oração sobre as oferendas).
A imagem de Jesus que sobe ao céu não é para dizer que Deus tornou-se distante, nos abandonou, mas para dizer justamente o contrário: “Eis que estou convosco todos os dias, até o fim dos tempos!”;
Nele temos nossa carne glorificada; nele nos irmanamos e reconhecemos que temos apenas um como Pai onde repousa a nossa humanidade (cf. Oração depois da comunhão). Nesta celebração, de modo particular, temos motivo de sobra para realizar o que cantamos no salmo: “Povos todos batei palmas!”; pois nele “nos tornamos participantes da sua divindade” (cf. Prefácio da Ascensão II).


*Gabriel Frade é leigo, casado e pai de três filhos. Graduado em Filosofia e Teologia pela Universidade Gregoriana (Roma), possui Mestrado em Liturgia pela Pontifícia Faculdade de Teologia Nossa Senhora D’Assunção (São Paulo). Atualmente é professor de Liturgia e Sacramentos no Mosteiro de São Bento (São Paulo) e na UNISAL – Campus Pio XI. É tradutor e autor de livros e artigos na área litúrgica. Participa todas as sextas-feiras do Programa Nos Passos de Paulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário