quinta-feira, 30 de junho de 2011

Paulo, Homem de Oração!

Durante essa semana estamos refletindo sobre temas que marcaram a vida do apóstolo Paulo. Hoje, 30/06, vamos refletir sobre Paulo , Homem de Oração. Veremos que a vida do Apóstolo se consumiu em dupla chama: o seu amor a Deus, manifestado em uma intensa vida de oração e o seu amor ao povo, manifestado na missão de comunicador do Evangelho.

Imagem de Irmã Teresa Groselj, fsp


“Estejam sempre alegres, rezem sem cessar. Dêem graças em todas as circunstâncias, porque esta é a vontade de Deus a respeito de vocês em Jesus Cristo.” (1TS 5, 16-18).

A Missão do Apóstolo Paulo começou em oração, e segundo a tradição, terminou também em oração, quando ele foi martirizado. Todo o seu ministério baseava-se na oração e se desenvolvia a partir dela. Para Paulo, a vida cristã era um ato de oração. Mas a oração em sua vida não surgiu só depois do seu encontro com Jesus. Paulo era um jovem fariseu “zeloso” e se considerava irrepreensível quanto à justiça. Por isso podemos dizer que ele participava plenamente das orações que faziam parte da vida dos Judeus.
Paulo reza por todos e pede orações para si, para sua missão e para os povos. Paulo Recomenda que se reze sempre para persever na fé, no bem e nos bons costumes. Paulo esteve sempre em oração, em profunda união com Deus, para evangelizar os povos. Por isso Paulo pede para que também suas comunidades colaborem com ele, sobre tudo com suas orações!
Na Carta Pastoral: Paróquia torna-te o que tu és, Dom Odilo nos diz: Pelo Batismo, recebemos o dom da graça santificante, a vida de Deus em nós, que nosso Salvador nos trouxe pela sua santa encarnação e mereceu pela sua paixão, morte e ressurreição; e pela efusão do Espírito Santificador, fomos feitos filhos e filhas de Deus já neste mundo.
Por isso, somos chamados a viver uma vida santa, como é santo Aquele que nos chamou. Isso requer de nós viver a comunhão constante com Deus, na sintonia com sua vontade e seus mandamentos; significa também honrar o nome de Deus em nós mediante uma vida digna da vocação à qual fomos chamados. A Igreja é a comunidade dos “santificados” pela graça de Deus, chamados a viver vida santa e a santificar o mundo com sua presença, sua ação e testemunho.

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Paulo, tão humano quanto nós!

Você que está acompanhando o nosso blog já percebeu que durante essa semana temos publicações especiais. estamos vivendo um tempo forte de preparação para a festa dos Apóstolos Pedro e Paulo, e queremos refletir com você, que conosco, segue os passos de Paulo, sobre aspectos da vida desse nosso querido Apóstolo, que ilumina também a nossa vida!
Hoje, 29/06, vamos refletir sobre Paulo, tão humano quanto nós. Veremos que o Apóstolo Paulo, foi humano como nós, capaz de chorar, sorrir, partilhar seus sentimentos com as suas comunidades. É por isso que ele pode nos ajudar a sermos cada dia mais, pessoas que vivendo o amor e a fraternidade, podemos criar comunidades baseadas na fé e na solidariedade.



(Imagem de Imã Teresa Groselj, fsp)

“Coríntios, meucoração está aberto para vocês” 2 Cor 6,11

Lendo as cartas de Paulo percebemos que ele vive relações intensas com os cristãos por ele convertidos. Ele se sente pai, mãe, esposo e amigo, irmão e mestre para com as jovens comunidades que fundou e organizou nas cidades da Grécia e da Ásia.
Temos o seu testemunho nas Palavras dirigidas aos Cristãos de Corinto, em uma situação de crise e mal entendidos. Ele diz: “Coríntios, eu lhes falo com toda franqueza: nosso coração está aberto para vocês. Em nós não falta lugar para os acolher, mas em troca vocês têm o coração estreito. Paguem a nós com a mesma moeda. Eu falo a vocês como a filhos; abram o coração de vocês.” 2Cor 6, 11-13.
Paulo fala com simplicidade de seus sentimentos mais profundos, de suas reações emotivas, de seus sofrimentos físicos e espirituais.
O documento de Aparecida no número 360 nos diz: Na doação a vida se fortalece, e se enfraquece no comodismo e no isolamento. De fato, os que mais desfrutam da vida são os que deixam a segurança da margem e se apaixonam pela missão de comunicar vida aos demais.
O Evangelho nos ajuda a descobrir que o cuidado doentio da própria vida depõe contra a qualidade humana e cristã dessa mesma vida. Vive-se muito melhor quando tem-se a liberdade interior para doar a vida: “quem apreciar a sua vida terrena, vai perdê-la” Jo 12,25. Aqui descobrimos outra profunda lei da realidade: A vida se alcança e amadurece à medida que é entregue aos outros. Isso é, definitivamente, a missão.”

terça-feira, 28 de junho de 2011

Paulo, formador de comunidades!

Neste tempo forte de preparação para a festa dos Apóstolos Pedro e Paulo, queremos refletir com você, que conosco, segue os passos de Paulo, sobre aspectos da vida desse nosso querido Apóstolo, que ilumina também a nossa vida!
Hoje,28/06 vamos refletir sobre Paulo Formador de comunidades. O Apóstolo Paulo, não só fundou, mas foi também para suas comunidades um Pai zeloso e podemos até dizer que ele foi uma mãe, cheio de cuidados e desejando dá a sua própria vida para que as comunidades pudessem viver em plenitude a mensagem por ele anunciada!

(Imagem de - Irmã Teresa Groselj, fsp)


“Amando-vos muito, estávamos prontos a comunicar-vos não somente o Evangelho de Deus, mas também nossa própria vida.” ITs 2,8.


O modo como Paulo viveu e animou as comunidades, foi selado por Deus com a força da ressurreição. Sua vida foi transformada pelo Espírito em texto bíblico, Palavra viva, eficaz e eterna, comunicação de Deus para todos os povos.
O segredo único, para ele, que se torna nossa herança, foi a capacidade de esvaziar-se, de si mesmo a cada momento, assumindo na dinâmica da graça, tudo o que a vida comunitária e apostólica lhe apresentou. Desse modo o Espírito pôde, por meio dele, animar as comunidades no seguimento de Jesus Cristo morto e ressuscitado, que ele anunciou e testemunhou.
Mas também hoje, como Arquidiocese, vivemos o nosso compromisso com a formação de uma paróquia que é uma comunidade de comunidades. Comprometidos com a Evangelização, Como nos diz a Carta Pastoral: Paróquia Torna-te o que tu és!
“Em nossas paróquias, é necessário despertar um novo ardor missionário, para que muitas pessoas abracem esta causa com fé, esperança e entusiasmo, “confiados a graça do Senhor”. A formação e preparação dessas pessoas é indispensável para desenvolver nas paróquias uma nova atitude missionária. Que o exemplo e o ardor missionário de São Paulo, contagiem nossa Igreja.”

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Paulo Evangelizador da Cidade!

Durante esta semana o Programa Nos Passos de Paulo, está vivendo um clima de praparação para a solenidade dos Apóstolos Pedro e Paulo. Por isso, cada dia vamos refletir sobre um aspecto da vida do Apóstolo Paulo, que ilumina também a nossa caminhada!

No programa de hoje, 27/06, vamos refletir sobre Paulo Evangelizador da cidade e perceberemos que os desafios encontrados pelo Apóstolo em sua missão, não são diferentes daqueles que encontramos em nossa missão hoje!

(Imagem de - Irmã Teresa Groselj, fsp)
"Cidadãos atenienses! Vejo que, sob todos os aspectos, sois os mais religiosos dos homens. Pois, percorrendo a vossa cidade e observando os vossos monumentos sagrados, encontrei até um altar com a inscrição: ao ‘Deus desconhecido’. Ora bem, o que adorais sem conhecer, isso venho eu anunciar-vos!”(At 17,23-31).


A estratégia missionária do Apóstolo Paulo está em atingir os grandes centros. Sempre que chegava a uma grande cidade, procurava conhecer a realidade e ir em busca de trabalho e nesse contexto anunciava Jesus Cristo
Assim, o Apóstolo Paulo, partia de cidade em cidade levando a Boa Nova de Jesus Cristo. E enfrentava muitos desafios, como já vimos aqui: perigo de ladrões, de falsos irmãos, de tempestades, e até mesmo o risco de não ser acolhido. Esses são alguns desafios enfrentados pelo Apóstolo em seu tempo, mas também no nosso tempo enfrentamos desafios...
A evangelização na cidade hoje também enfrenta muitos desafios, como o da violência. Assim nos diz o documento de Aparecida no número 78: "A vida Social em convivência harmônica e pacífica está se deteriorando gravimente em muitos países da América latina e do Caribe pelo crescimento da violência, que se manifesta em roubos, assaltos, sequestros, e o que é mais grave, em assassinatos qua a cada dia destroem mais vidas humanas e enchem de dor as famílias e a sociedade inteira."
Nesse contexto a conferencia de Aparecida, recomenda uma nova pastoral urbana que ofereça maior atenção aos que estão caídos nas ruas, nas drogas e em tantas realidades de necessidade extrema.... (cf. Doc. AP. 517 j).

sábado, 25 de junho de 2011

ALEGRIA CRISTÃ

A alegria marca profundamente os escritos do Apóstolo Paulo, a ponto dele ser considerado o teólogo da alegria. Em seus escritos encontramos 131 vezes a palavra alegria! Ele fala das alegrias vividas nas situações concretas do dia a dia.
São Paulo vive a alegria até nos momentos de sofrimento e prisão, pois para ele a alegria cristã é testemunho de fé em poder partilhar o mesmo destino do Mestre Jesus. Tudo o que se assemelha a vida e as atitudes de Jesus são para Paulo motivo de ação de graças. Pois é o Mestre o modelo de nosso viver, amar e servir ao Pai.
O anúncio de Paulo da verdadeira alegria cristã liga-se ao destino de Cristo que não é outro senão a sua ressurreição. Essa fé, nos diz Paulo, recebemos quando acolhemos a Palavra, que fornece aos cristãos uma identidade específica. Palavra do Senhor é para nós, portanto, comunicação do próprio ressuscitado, anúncio de todo cristão, de onde brota a alegria.
Nos escritos de Paulo vemos com freqüência que a alegria está ligada ao sopro do Espírito em nós, que é a manifestação e potência de Deus, que mantém a Cristo uma continuidade fundamental.

quinta-feira, 23 de junho de 2011

CORPUS CHRISTI


A solenidade de “Corpus Cristi” foi instituída pelo Papa Urbano IV em 1264 com a finalidade de realçar a presença de Cristo na Eucaristia. Fonte de inspiração foram as visões da freira agostiniana Juliana de Mont Cornillon (Liège – Bélgica). A 1ª procissão solene aconteceu dia 11 de Agosto de 1264 em Orvieto (Itália). A solenidade foi decretada em 1269, seis anos após a morte de Juliana. Ele instituiu, por meio da Bula Transiturus, a festa que seria celebrada na quinta-feira após a Festa da Santissíma Trindade, que acontece no primeiro domingo depois de Pentecostes.
A festa de Corpus Christi foi adotada definitivamente somente cinquenta anos depois de Urbano IV. Em 1313, o Papa Clemente V confirmou a Bula de Urbano IV nas constituições Clementinas do Corpus Juris, tornando a Festa da Eucaristia um dever canônico mundial.
Em virtude dos protestantes, da Reforma de Lutero e dos que negavam a presença real de Cristo na Eucaristia, o Concílio de Trento (1545-1563) fortaleceu o decreto da instituição da Festa de Corpus Christi, obrigando o clero a realizar a procissão eucarística pelas ruas das cidades, como ação de graças pelo dom supremo da Eucaristia e como manifestação pública da fé na presença real de Cristo na hóstia.
Irmã Juliana de Mont Cornillon foi canonizada em 1599, pelo papa Clemente VIII."
(Fonte: Livro: Datas Comemorativas - Cívicas e Históricas, Jacinta Cericato (org.), Paulinas Editora, 2008)


Em 1 Cor 11, 23-26, encontramos um dos relatos mais antigos sobre a Instituição da Eucaristia:

“De fato, eu recebi pessoalmente do Senhor aquilo que transmiti para vocês. Na noite em que foi entregue, o Senhor Jesus tomou o pão e, depois de dar graças, o partiu e disse: «Isto é o meu corpo que é para vocês; façam isto em memória de mim.» Do mesmo modo, após a Ceia, tomou também o cálice, dizendo: «Este cálice é a Nova Aliança no meu sangue; todas as vezes que vocês beberem dele, façam isso em memória de mim.» Portanto, todas as vezes que vocês comem deste pão e bebem deste cálice, estão anunciando a morte do Senhor, até que ele venha.”

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Seguidores dos Passos de Paulo...

Recebemos uma carta carinhosa do Sr. Domingos Antônio Gardinal, da paróquia São Paulo da cidade de Carapicuiba - SP. Nesta Carta, o Sr. Domingos nos presenteia com dois poemas sobre o Apóstolo Paulo, que você pode conferir a seguir:



NOS PASSOS DE PAULO



Nos Passos de Paulo
Que a Rádio 9 de Julho apresenta
Conforta muitos corações
E a nossa fé aumenta.

Falar de Paulo ou Saulo
Ele que foi por Cristo resgatado
Na cidade de Damasco
Quando o momento foi chegado

Nos Passos de Paulo me senti
Conhecendo de Cristo a Verdade
De um Apóstolo que Cristo escolheu
O Martírio ele sofreu
Nos instruiu ao amor e a caridade.

Nos Passos de Paulo traz Histórias
E mensagens que a Bíblia traz
De Jesus que é a Glória
Muito bem a muitos faz.

Nos Passos de Paulo
Com as Irmãs Paulinas
Rosa Ramalho, Solange e equipe
Sendo Filhas do Apóstolo
A nós o que não sabemos ensinas
Vou sempre divulgar esse programa
Não me calo. Nos Passos de Paulo...


COMBATI O BOM COMBATE


Combati o bom combate
Não fiquei parado não
Levei a missão avante
Recebi a missão
Recebi a conversão

Não importa o que eu era
Importa o que hoje sou
Na Ressurreição Cristo nos espera
Que do pecado me libertou

Irmãos que na fé caminham
Com Jesus Ressuscitado
Operários de sua vinha
E também por ele amados
Caminhando com Jesus Cristo
A Missão continua a porta.

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Seguidoras dos Passos de Paulo...

Obrigada a todos vocês, seguidores dos Passos de Paulo, nossos amigos e amigas que celebraram conosco a festa dos 96 anos de Paulinas.
Vocês fazem parte dessa história!
Nossas orações por cada um de vocês!
Irmãs Paulinas do Programa Nos Passos de Paulo!

terça-feira, 14 de junho de 2011

São Paulo na Arte: A Igreja em Antioquia

"Havia profetas e mestres na igreja de Antioquia. Eram eles: Barnabé, Simeão, chamado o Negro, Lúcio, da cidade de Cirene, Manaém, companheiro de infância do governador Herodes, e Saulo.
Certo dia, eles estavam fazendo uma reunião litúrgica com jejum, e o Espírito Santo disse: «Separem para mim Barnabé e Saulo, a fim de fazerem o trabalho para o qual eu os chamei.» Então eles jejuaram e rezaram; depois impuseram as mãos sobre Barnabé e Saulo, e se despediram deles." Atos 13,1-3

O Apóstolo pertence a Cristo numa comunidade concreta, em comunhão com a Igreja, e o Espírito o envia por meio da comunidade. Assim como Jesus escolhe e envia os apóstolos, lucas mostra que o Espírito Santo escolhe e envia Paulo e Barnabé para anunciar o Evangelho. Por isso, o Espírito Santo, no azul, é simbolo do céu.


Imagem e reflexão de Irmã Teresa Groselj, fsp

sexta-feira, 10 de junho de 2011

São Paulo na Arte: Paulo, perseguido, foge de Damasco

"Em Damasco, o governador do rei Aretas guardava a cidade dos damascenos com a intenção de me prender; 33 mas fizeram-me descer de uma janela, ao longo da muralha, dentro de um cesto; e assim eu escapei das mãos dele." 2Cor 11,32-33

Na Imagem, Paulo é perseguido por anunciar o Evangelho; está dentro do cesto, sustentado pelos Irmãos, que simbolizam a comunidade de cristãos. Cheio de paz, continua anunciando o Evangelho. É noitr, porém há luz; Cristo é a luz, há esperança.


Imagem e reflexão de Ir. Teresa Groselj, fsp

quarta-feira, 8 de junho de 2011

São Paulo na Arte: Batismo de Paulo

"Acaso vocês não sabem que todos nós, que fomos batizados em Jesus Cristo, fomos batizados na sua morte? Pelo batismo fomos sepultados com ele na morte, para que, assim como Cristo foi ressuscitado dos mortos por meio da glória do Pai, assim também nós possamos caminhar numa vida nova." Rm 6,3-4


Na imagem paulo está submerso na água e na rocha, que simboliza Cristo, a rocha e a água viva. Paulo, agora, é outro Cristo. Na rocha há sobriedade, mas também são vistos novos brotos que simbolizam a vida nova. O Espírito desce sobre ele, faz dele templo de Deus, Apóstolo de Cristo.

Imagem e reflexão de Irmã Teresa Groselj, fsp

terça-feira, 7 de junho de 2011

São Paulo na Arte: Paulo recupera a vista...

"Havia na cidade certo Ananias, homem piedoso e fiel à Lei, com boa reputação junto a todos os judeus que aí moravam. 13 Ele veio ao meu encontro e me disse: ‘Saulo, meu irmão, recupere a vista!’ No mesmo instante recuperei a vista e pude vê-lo. 14 Então ele me disse: ‘O Deus de nossos antepassados o destinou a conhecer a sua vontade, a ver o Justo e a ouvir a sua própria voz. 15 Porque você vai ser a sua testemunha de todas as coisas que viu e ouviu, diante de todos os homens." Atos 22, 12-15

Na imagem acima, Paulo está em oração, atitude humilde de suplica. Caem-lhe dos olhos as escamas (que representam os impedimentos, a cegueira). Paulo agora sabe que a salvação não está nas próprias obras, mas vem de Cristo. Ananias está iluminado pelo Espírito Santo. O candelabro de sete velas é símbolo da oração da Igreja, da oração Judaica e Cristã.

Imagem e reflexão de Irmã Teresa Groselj, fsp

sábado, 4 de junho de 2011

45° dia Mundial da Comunicação...

Amanhã, dia 05 de Junho de 2011, dia em que celebramos a festa da ascensão, celebramos também O 45° dia Mundial da Comunicação que tem como tema: «Verdade, anúncio e autenticidade de vida na era digital».
O Dia Mundial das Comunicações Sociais é a única celebração mundial instituída pelo Concílio Vaticano II (Decreto «Inter Mirifica», 1963) sendo celebrado na maioria dos países, no Domingo que antecede a Solenidade de Pentecostes - neste ano, dia 5 de junho.
A mensagem para este dia é publicada, todos os anos, no dia 24 de Janeiro, por se celebrar a memória litúrgica de São Francisco de Sales, padroeiro dos jornalistas.

Se você deseja ler a mensagem do Papa Bento XVI para este dia visite o blog: h
ttp://paulinascomunica.blogspot.com/

Salmo da comunicação
(Adaptação do Salmo da Comunicação Bem-aventurado Tiago Alberione)

Louvado sejas, Senhor, por nossa irmã a Imprensa,
pão para a inteligência e luz para a alma.
Ilumina com a tua luz, Senhor, os Redatores e Editores;
para que saibam edificar o mundo na verdade e no amor.

Louvado sejas, Senhor, pelos Jornalistas e Repórteres;
pelas Agências de Notícias, pelos Desenhistas da Comunicação Social,
pelos Pintores das Trilhas Publicitárias.
Glória a ti, Senhor, por nosso irmão, o Cinema.
Que ele seja guia de bons caminhos, mestre da justiça, amigo da verdade.

Louvado sejas, meu Senhor pelo Rádio,
que caminha nas asas do vento, aproximando as pessoas pelo som e
levando a Palavra por sobre os telhados.

Louvado sejas, Senhor, por nossa irmã a Televisão,
cátedra que se coloca no espaço da casa. Jamais seja mestra que deforme a consciência ou dê lições de ódio e imoralidade.

Louvado sejas, Senhor, pelos CD-roms e DVDs,
comprêncios e síntese do conhecimento e da ciência.

Louvado sejas, Senhor, por nossos irmãos, os Satélites,
a Fibra Ótica, a Informática, a Internet, que encurtam as distâncias
e criam solidariedade entre as pessoas.

Glória a ti, Senhor, pela Comunicação Humana e Social. Amém!

sexta-feira, 3 de junho de 2011

São Paulo na Arte: Paulo caminha cego

"Como eu não podia enxergar por causa do brilho daquela luz, cheguei a Damasco guiado pela mão dos meus companheiros." Atos 22,11


A luz de Cristo ressuscitado é tão intensa, tão bonita, que muda o olhar de Paulo e o enche de luz. "Olhai para ele e ficareis radiante" Sl 34,6. Paulo fica cego para tudo o que, antes, representava um ganho para ele.
Precisamos ser guiados por intermediários cheios do espírito Santo. Paulo se coloca a caminho de outra maneira, será o caminhante portador da luz de Cristo: "À tua luz vemos a luz" Sl 36,10


Imagem e reflexão de Irmã Teresa Groselj

quarta-feira, 1 de junho de 2011

São Paulo na Arte: Conversão e Vocação de Paulo

"Por causa de Cristo, porém, tudo o que eu considerava como lucro, agora considero como perda. E mais ainda: considero tudo uma perda, diante do bem superior que é o conhecimento do meu Senhor Jesus Cristo. Por causa dele perdi tudo, e considero tudo como lixo, a fim de ganhar Cristo, e estar com ele." Fl 3, 7-9a

" Paulo, diante da luz radiante, diante de Cristo Ressuscitado, cai de rosto em terra como os grandes profetas. A luz penetra todo o seu ser e chega às entranhas, ao coração e à mente. Isso o põe em atitude de adoração como os grandes profetas Ezequiel e Daniel. Paulo cobre o rosto com uma mão e com a outra acolhe totalmente Cristo como o Messias esperado. Os que o acompanham ficam surpresos. esse encontro acontece no caminho da vida"


Imagem e reflexão de Irmã Teresa Groselj