quarta-feira, 29 de junho de 2011

Paulo, tão humano quanto nós!

Você que está acompanhando o nosso blog já percebeu que durante essa semana temos publicações especiais. estamos vivendo um tempo forte de preparação para a festa dos Apóstolos Pedro e Paulo, e queremos refletir com você, que conosco, segue os passos de Paulo, sobre aspectos da vida desse nosso querido Apóstolo, que ilumina também a nossa vida!
Hoje, 29/06, vamos refletir sobre Paulo, tão humano quanto nós. Veremos que o Apóstolo Paulo, foi humano como nós, capaz de chorar, sorrir, partilhar seus sentimentos com as suas comunidades. É por isso que ele pode nos ajudar a sermos cada dia mais, pessoas que vivendo o amor e a fraternidade, podemos criar comunidades baseadas na fé e na solidariedade.



(Imagem de Imã Teresa Groselj, fsp)

“Coríntios, meucoração está aberto para vocês” 2 Cor 6,11

Lendo as cartas de Paulo percebemos que ele vive relações intensas com os cristãos por ele convertidos. Ele se sente pai, mãe, esposo e amigo, irmão e mestre para com as jovens comunidades que fundou e organizou nas cidades da Grécia e da Ásia.
Temos o seu testemunho nas Palavras dirigidas aos Cristãos de Corinto, em uma situação de crise e mal entendidos. Ele diz: “Coríntios, eu lhes falo com toda franqueza: nosso coração está aberto para vocês. Em nós não falta lugar para os acolher, mas em troca vocês têm o coração estreito. Paguem a nós com a mesma moeda. Eu falo a vocês como a filhos; abram o coração de vocês.” 2Cor 6, 11-13.
Paulo fala com simplicidade de seus sentimentos mais profundos, de suas reações emotivas, de seus sofrimentos físicos e espirituais.
O documento de Aparecida no número 360 nos diz: Na doação a vida se fortalece, e se enfraquece no comodismo e no isolamento. De fato, os que mais desfrutam da vida são os que deixam a segurança da margem e se apaixonam pela missão de comunicar vida aos demais.
O Evangelho nos ajuda a descobrir que o cuidado doentio da própria vida depõe contra a qualidade humana e cristã dessa mesma vida. Vive-se muito melhor quando tem-se a liberdade interior para doar a vida: “quem apreciar a sua vida terrena, vai perdê-la” Jo 12,25. Aqui descobrimos outra profunda lei da realidade: A vida se alcança e amadurece à medida que é entregue aos outros. Isso é, definitivamente, a missão.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário