quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Com a letra J...

No tempo de Paulo o conhecimento de Jesus ainda não era claro como o temos hoje. O mistério de Cristo iluminou-se lentamente para as comunidades, entre intuições, experiências de fé e reflexões à luz das Escrituras. E nisto, Paulo foi muito além dos 12apóstolos, pois possuía cultura e experiência de vida mais profundas e diversificadas do que eles.
Os judeus cristãos continuavam fiéis à lei de Moisés e viam em Jesus o Messias de Israel enviado de Deus para realizar a esperança messiânica do povo e restabelecer o Reino de paz e justiça. Para eles, tudo era claro. Mas e os gentios convertidos? Não deveriam assimilar a fé judaica antes de seguirem Jesus?
Para Paulo, Jesus não é só o Messias de Israel. Ele É o Cristo de Deus, Filho Único do Pai e Irmão Maior de Todas as Criaturas (cf. Cl 1,15-20). Por isso, os cristãos gentios não precisam se tornar judeus para segui-lo. Surge daí um outro desafio à convicção de Paulo: sem a Lei de Moisés, onde os gentios iriam fundamentar a prática da fé? O que os distinguiria dos outros pagãos? Na lei do amor e do serviço fraterno, conforme Jesus viveu e ensinou - responde Paulo.
Por isso na missão de Paulo não há mais diferença entre judeu e grego, entre escravo e homem livre, entre homem e mulher, pois todos são um só em Jesus Cristo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário