segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Senhor o que queres que eu faça?
(São Paulo no Caminho de Damasco - Caravaggio)
No último programa nós deixamos Saulo de Tarso na estrada para Damasco, vencido pelo grande encontro com o Senhor Ressuscitado.
E não podemos esquecer que há três narrativas da conversão nos Atos dos Apóstolos: At 9, 1-19; At 22, 1-21; At 26, 1-18. Cada uma delas tem seus detalhes, mas o ponto principal é justamente o título de Senhor. Nós dizíamos que Saulo logo identificou Jesus com o Deus de Israel, o único a quem era dado este título.
Deus vem ao encontro de Saulo em uma luz mais fulgurante do que o Sol, que ele não pode encarar de rosto levantado, nem mesmo pode manter-se em pé diante dela. Cai, cegado por tanta luz. É uma intensa revelação de Deus, muito mais completa e plena do que a revelação a Abraão.
Pode-se imaginar como foi difícil para Saulo esperar que outros lhe comunicassem o que Deus queria dele. Ele que estava acostumado a explicar aos outros como se devia servir a Deus.
É aí que está a conversão. Quando Saulo compreendeu que a santidade que ele tanto procurava, não era só a vivência da lei, mas era a fé em Jesus Cristo, ele se entregou completamente. Entendeu que a santidade não é tarefa humana.
Colocou-se à disposição do Senhor para servir. Vemos isso na pergunta: Senhor, o que queres que eu faça? Ele está à disposição de Deus, para amar e servir.
Ir. Maria Inês Carniato, fsp

Nenhum comentário:

Postar um comentário