quinta-feira, 24 de junho de 2010

PAULO NOS FALA... FRASE DO DIA

(Básilica de São Paulo Fora dos Muros - Roma)
“Ainda que eu reparta todos os meus bens, se eu não tiver amor, de nada me serve” 1Cor 13,3
Despojamento, partilha dos bens, é forte expressão de quem na vida descobriu o amor maior e renunciou a tudo o que é desnecessário, para liberar o coração e entregá-lo ao amor de Deus, a favor do próximo. O despojamento não tem valor em si, a não ser quando motivado pelo bem maior que é o amor de Deus. A exemplo de Jesus, que despojou-se para fazer-se homem e nos salvar, Paulo também escolheu o despojamento total, para colocar-se, livremente, à serviço da Evangelização. Não tinha morada fixa, possuía poucos recursos: Um par de sandálias, uma túnica e quando precisou dela, pediu a Timóteo que a trouxesse, pois havia deixado em outra comunidade.
Pouca saúde, alimentação precária e muitos sofrimentos. Mesmo assim, Paulo nada pedia para si mesmo, contentava-se com o pouco que ganhava de seu próprio trabalho manual. Ele fazia coleta, mas para ajudar os pobres de Jerusalém. Nos passos do despojamento total de Jesus e Paulo, também caminham outras pessoas, Cristãos leigos, religiosos, missionários... Conhecemos bem o testemunho de São Francisco de Assis. Conhecemos também, a forte motivação que o levou a despojar-se de todos os bens de que tinha direito, por amor ao Cristo Pobre. Esse amor que moveu Paulo, Francisco e tantos outros, é um amor tão forte e sublime, que às vezes escapa a nossa compreensão humana, mas toca o nosso coração. Despojar-se e repartir os bens tem valor se for por amor!
Irmã Esther Thomasi, fsp.

Nenhum comentário:

Postar um comentário