segunda-feira, 7 de junho de 2010

Efésios, a carta da comunhão

(Paulo de Cláudio Pastro)

Nesta carta Paulo insiste na união dos batizados com o Cristo Senhor, e da comunhão de todos entre si, o que faz da Igreja um corpo místico único, inseparável de Cristo que é a cabeça.
Esta carta parece ser totalmente paulina, mas sabe-se que ela não figura entre as sete cartas comprovadas como originais de Paulo. Ela seria mais tardia? Alguns biblistas pensam que Paulo a teria escrito depois do primeiro cativeiro em Roma, quando ele foi absolvido pelo tribunal do imperador e talvez tenha voltado a residir em Filipos. Outros crêem que ela seja datada de depois do martírio do apóstolo, escrita em nome dele, como era costume no tempo.
Seja original dele ou não, a carta eleva e engrandece a vocação cristã e reanima a vida das comunidades às quais foi dirigida.

Então, vamos ler Efésios, a carta da Igreja e da comunhão. Ela ocupa no máximo, seis páginas da Bíblia, mas encerra muita graça e comunicação de Deus para as nossas comunidades.
Ir. Maria Inês Carniato, fsp

Nenhum comentário:

Postar um comentário