quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Seguidores dos Passos de Paulo...

Madre Teresa de calcutá, de quem falamos estes dias no Programa Nosa Passos de Paulo, recordando o centenário de seu nascimento, tinha muitos dons um deles era o dom de traduzir sentimento em escritos, por isso encontramos frases, mensagens e meditações que nos falam de Deus e do próximo. Algumas dessas mensagens você verá a seguir:

A VIDA

A vida é uma oportunidade, aproveite-a...
A vida é beleza, admire-a...
A vida é felicidade, deguste-a...
A vida é um sonho, torne-o realidade...
A vida é um desafio, enfrente-o...
A vida é um dever, cumpra-o...
A vida é um jogo, jogue-o...
A vida é preciosa, cuide dela...
A vida é uma riqueza, conserve-a...
A vida é amor, goze-o...
A vida é um mistério, descubra-o...
A vida é promessa, cumpra-a...
A vida é tristeza, supere-a...
A vida é um hino, cante-o...
A vida é uma luta, aceite-a...
A vida é aventura, arrisque-a...
A vida é alegria, mereça-a...
A vida é vida, defenda-a...

Amor...

0 dia mais belo? Hoje
A coisa mais fácil? Equivocar-se
O obstáculo maior? 0 medo
0 erro maior? Abandonar-se
A raiz de todos os males? 0 egoísmo
A distração mais bela? 0 trabalho
A pior derrota? 0 desalento
Os melhores professores? As crianças
A primeira necessidade? Comunicar-se
0 que mais faz feliz? Ser útil aos demais
0 mistério maior? A morte
0 pior defeito? 0 mau humor
A coisa mais perigosa? A mentira
0 sentimento pior? 0 rancor
0 presente mais belo? 0 perdão,
0 mais imprescindível? 0 lar
A estrada mais rápida? 0 caminho correto
A sensação mais grata? A paz interior
0 resguardo mais eficaz? 0 sorriso
0 melhor remédio? 0 otimismo
A maior satisfação? 0 dever cumprido
A força mais potente do mundo? A fé
As pessoas mais necessárias? Os pais
A coisa mais bela de todas? 0 amor
(Madre Teresa de Calcutá)

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

O Apóstolo Paulo nos fala Hoje...

(Cena do Filme Paulo de todos os povos - Paulinas Multimídia)

“O Senhor a quem vocês servem é Cristo Jesus” Cl 3,24

O Senhor a quem Paulo serviu com total entrega de si, foi Cristo, na certeza que só por ele vale a pena viver, trabalhar, sofrer e até morrer. Paulo entendeu que o melhor modo de empenhar sua vida era no amor a Deus e no serviço aos irmãos. Este foi o caminho que o próprio Jesus fez ao vir ao mundo, Cristo nos ensinou com o seu exemplo, e ele mesmo nos disse: “Eu vim para servir.”
O Papa Bento 16 nos lembra que “a escola de fé não é uma marcha triunfal, mas um caminho cheio de sofrimentos, mas também de muito amor e provas de fidelidade que precisam ser renovadas todos os dias.” A verdadeira alegria cristã consiste em colocarmos nossa vida à serviço dos mais necessitados, ainda que seja simplesmente para dar-lhes um copo com água, pois como disse o Mestre: “o que fizerdes a um desses pequeninos foi a mim que o fizeste.”

(Irmã Esther Thomasi, fsp)

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Montando o Presépio...

Durante estes dias que antecedram o Natal, nos preparamos montando o nosso Presépio, a seguir você terá o conteúdo que foi transmitido em cada dia, para você continuar rezando!

Dia 24/12 - Celebremos o Deus Conosco neste humilde presépio!


Deus se fez carne e habitou entre nós. Ele vem a nós como um menino silenciosos, como uma criança frágil, como um recém-nascido. Deus aproxima-se de nós na mansidão de uma criança, para que ninguém fuja dele, para que todos sejam atraídos pelo presépio. Quem olha para aquele menino reclinado na manjedoura, sente-se atraído pelo mistério de sua vida, mas aproximando-se mais, percebe a sua divindade. Ele é o Deus conosco!
Aquele que ninguém viu e jamais alguém contemplou apresentou-se a nós como um irmão na fragilidade do Filho de Maria, na grandiosidade do Deus encarnado. Que saibamos acolher essa graça de sentir o quanto somos amados por Deus e por isso queremos unir nossas vozes a todas as vozes da humanidade para dizer: Glória a Deus nas Alturas e Paz na Terra aos Homens por ele amado!

Dia 23/12 - A visita dos Reis Magos ao menino Jesus.




Os reis Magos que vinham do Oriente, procuravam o Rei dos Judeus, cujo nascimento fora anunciado a eles por uma estrela. Eles vêm de diferentes caminhos e desejam encontrar a criança Divina. Eles representam o ser humano de diferentes raças e culturas, de diferentes religiões e costumes, que pretendem descobrir o mistério da vida.
A busca da verdade leva ao Cristo, e por isso não precisamos temer outras direções, porque elas não trazem perigos para nossa fé Cristã. Quando encontraram Jesus, os Magos se ajoelharam, adorando o menino Deus, e lhe ofereceram ouro, incenso e mirra. O ouro revela a realeza do Menino, que se manifesta em seu amor e brilha diante de Deus e dos Homens. O incenso é o perfume agradável da Oração, que atravessa as portas fechadas e abre o coração humano para Deus, sinal do sacerdócio e da Divindade do Menino. A Mirra é uma erva que serve de remédio para as feridas. É também usada nos ritos funerários. Ela recorda a dor e a cruz que o Rei/Sacerdote deverá enfrentar.

Dia 22/12 - A Estrela

Um símbolo importante do Natal é a estrela. Ela conduziu os Magos até Belém. No Advento, a estrela recorda o Cristo/Luz, que conduz seu povo nos caminhos da vida. Seu brilho dissipa as trevas e convida a sermos luz para as pessoas, uma fonte de calor, vida e amor para todos.
O Natal é um convite para nos tornarmos uma estrela que ilumina a noite escura que nos cerca. A Estrela é o astro da fé que conduz homens e mulheres de todos os tempos, na busca da verdade. A estela mostra o caminho, acompanha e aproxima o peregrino da luz verdadeira que nunca se apaga. Ela brilha todos os dias do ano, Pois Deus é luz e Nele não há trevas.

Dia 21/12 - Os Pastores e os Anjos

Hoje queremos rezar com os pastores que ouvindo o anuncio dos anjos visitaram o menino Jesus naquela noite feliz! Os Pastores são sensíveis aos sinais que aparecem no meio da noite. É por isso que acolheram a mensagem de paz que os anjos lhe anunciaram. Suas mãos calejadas se unem em oração, e diante do presépio seus rostos se iluminam. Com os Pastores precisamos prender a ser pobre no estilo do Evangelho que diz: “Felizes os pobres em Espírito, porque deles é o Reino dos Céus”.
Os Anjos são mensageiros da paz. Os Primeiros que cantam a Boa-Nova e com o seu canto anunciam aos Pastores o Nascimento de Jesus, Aquele que traz a Paz em plenitude para os Homens e em todos os seus atos dá Glória ao Pai! Que como os anjos que anunciaram a Boa Notícia, nossa vida também se torne anuncio de paz, amor e alegria. O Presépio é um convite para acolhermos a renovada oferta de Deus para nos colocarmos no caminho da Paz que sai do coração de Jesus.


Dia 20/12 - São José - O Justo

A Bíblia nos diz que José é um homem justo, isto é, age corretamente. Diante da surpresa da gravidez de Maria, ele medita sobre como ele deve reagir, e Deus intervém em suas reflexões. Envia-lhe, em sonho, um anjo, que lhe explica o ocorrido e lhe pede para acolher Maria.
José escuta a voz do sonho. Ele pensa e reflete sobre a situação, mas aceita aquela mensagem que lhe mostra a realidade sob uma nova luz. Ele acolhe a mãe e a criança. Se Maria é o colo materno, José é o braço protetor. Ele revela a importância de enfrentar as dificuldades da vida, sonhando um mundo melhor, capaz de ver o sonho de Deus realizado para a humanidade.


Dia 19/12 - Nossa Senhora na vida de Jesus e na Nossa vida!

Maria é a mãe protetora, cuidadosa e amorosa. Seus cuidados dão calor ao Menino Jesus e o protege da frieza deste mundo. Maria abriga, carrega e amamenta o Menino Deus. É a Virgem silenciosa que medita sobre os fatos da vida sem compreender tudo. Ela pondera as palavras e sente com o coração o que os fatos significam.
No Presépio, geralmente, Maria está ajoelhada diante da criança. Isso revela o Mistério desse nascimento: Deus se fez Criança! Maria é a mulher que acredita e reflete em seu coração sobre o que aconteceu.
Deus preparou uma mãe que fosse digna de seu filho e encontrou na Virgem de Nazaré a fidelidade absoluta e a entrega total. Saudemos Maria, a Bendita entre todas as gerações, aquela que acreditou e cantou as maravilhas que o Senhor realizou.

Dia 16/12 - A Manjedoura

A montagem do presépio faz referência ao momento do nascimento de Jesus Cristo na gruta de Belém, na companhia de José e Maria. O primeiro presépio foi montado por São Francisco no ano de 1223 em Greccio, na Itália. Hoje, vamos colocar em nosso Presépio a Manjedoura.
LOC.: A Manjedoura era o lugar onde os animais comiam. Depois de receber o Menino Jesus, ela torna-se o símbolo da acolhida. Hoje que meditamos sobre a manjedoura, rezemos ao Senhor para que ele nos ajude a preparar a manjedoura de nosso coração para acolher o Menino Jesus.
O menino colocado na manjedoura se parece com todos os outros recém-nascidos, mas a condição do seu nascimento escandalizava até mesmo os pastores. Eles possuíam ao menos uma tenda própria para viver. O Menino de Belém nasce entre os animais, na estribaria.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

O Apóstolo Paulo Nos fala hoje...frase do dia

(Cena do Filme Paulo de Todos os Povos - Paulinas Multimídia)

"Sejam Humildes, amáveis e pacientes. Suportem-se uns aos outros no amor!” Ef 4,2

Uma recomendação do Apóstolo Paulo aos cristãos é sejam humildes, mansos de coração e pacientes para com todos, porque Deus resiste aos soberbos, mas concede as suas graças aos humildes. O exemplo de Cristo, que se humilhou, aceitando a condição humana, até morrem em uma cruz, como escravo e malfeitor, é para Paulo, motivo de glória.
O Cristão tem consciência que tudo provém de Deus, portanto, não tem motivos para gloriar-se. As Palavras: amáveis, pacientes e acolhedoras, são expressões que traduzem o novo modo de ser cristão. O Senhor nos cumula de dons e graças para que sejam colocados a serviço dos mais necessitados. Que o Apóstolo Paulo nos ensine a lição que ele mesmo aprendeu de Jesus. Que na humildade, possamos preparar a nossa tenda para acolher o Emanuel, Aquele que veio, vem e virá!
Irmã Esther Thomasi, fsp

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

PREPARANDO O NATAL NOS PASSOS DE PAULO...

No último sábado, dia 11 de Dezembro de 2010, a equipe do Programa Nos Passo de Paulo, teve a alegria de receber alguns ouvintes do Programa para juntos nos preparamos para o Natal do Senhor. Com o tema Preparando o Natal Nos Passos de Paulo, o encontro contou com a reflexão do Professor Gabriel Frade e animação das Irmãs Ana Paula Ramalho e Edicléia Tonete, do Grupo Chamas. Foi sem dúvida um momento de muita alegria, entusiamo e confraternização. A baixo você pode conferir as fotos do encontro:

Ouvintes do Programa Nos Passos de Paulo...

Irmã Rosa Ramalho e Professor Gabriel Frade...


Irmã Rosa Ramalho conversando com os ouvintes...

Alguns flashes!





























segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

CONVITE


Uma tarde de encontro, oração, reflexão, confraternização e convivência!
Palestra com o Professor Gabriel Frade.
Encerramento com a Missa

Sábado dia 11 de dezembro de 2010
Das 13h30 às 17h30 horas

Venha, participe conosco!
Traga um lanche para compartilhar.

Local: Rua Dona Inácia Uchôa, 62 Vila Mariana
Próximo a Estação Vila Mariana do Metrô

Telefone para informações: (11) 2125-3500
nospassosdepaulo@paulinas.com.br

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

LIVRO: A CHAVE PARA A FELICIDADE

(Cátia Monari, Lilian Hsu e Adriana Fregonese)

Esta é uma obra que nasceu da experiência pessoal de três amigas que se encontraram quando buscavam forças para superar situações de medo, tristeza e dificuldades. A fé as uniu e as levou a coordenar um grupo de oração semanal. Mas isso não era o suficiente. A força, o potencial e a confiança que descobriram precisavam ser partilhadas. Decidiram então publicar suas conquistas sob a forma de livro, para inspirar outras pessoas.

O texto descreve os momentos em que nos deixamos levar pelos acontecimentos, pela vontade alheia e pela falta de fé em nós mesmos. O resultado é que terminamos insatisfeitos, deprimidos, sem perspectivas, com medo de enfrentar a realidade e com uma pontinha de inveja de quem parece ter mais sorte e melhores oportunidades.

As autoras provocam, então, a reflexão para nos fazer descobrir as forças que nos impulsionam a mudar, a rever atitudes, a cultivar bons sentimentos e a vencer desafios. Assim, torna-se possível encontrar paz, alegria, amor e estímulos para viver bem conosco e com os outros.
Recentemente também foi lançado ou audiolivro!
Uma ótima opção de presente de Natal!
Você encontra esse livro nas Paulinas Livraria ou pelo
http://www.paulinas.org.br/loja/HomeGeral.aspx

Paulo nos fala... frase do dia

(Ícone de Irmã Teresa Groselj, fsp)


"O amor de Cristo nos impulsiona. " 2Cor 5, 14

A vida de São Paulo, mas também a nossa vida, se desenvolve numa corrente de graça; Paulo sente-se amado, sente-se impulsionado pelo amor de Deus. É tão forte, tão extraordinário o amor de Cristo que não podemos ter resistência. Paulo se sente impulsionado a comunicar tamanho amor a todos os que lhe cercam. Podemos pensar que só comunicamos o amor fazendo gestos extraordinários. Mas, o Apóstolo nos mostra que o amor é traduzido em pequenos gestos de partilha e de solidariedade.

Uma vez que Paulo encontrou o amor no caminho de Damasco, toda sua vida passou a ser guiada e inspirada por esse amor. Assim como na vida de Paulo, o amor de Cristo nos lança para fora de nós. É um amor que nos leva a amar. Amor que nos compromete na luta pelo bem comum. Rezemos ao Apóstolo para que ele nos ensine o seu jeito de se deixar guiar pelo amor de Jesus Cristo, e se transformar em amor para aqueles que necessitam se sentir amados.

(Ir. Esther Thomasi, fsp)

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Paulo nos fala... frase do dia

(S. Paolo - Arte catalana)


“É preciso que vocês se revistam do homem novo criado à Imagem de Deus!” Ef 4,24 .


O Apóstolo Paulo em suas cartas, tenta conscientizar os cristãos de que eles são chamados a uma vida nova, feita à imagem e semelhança de Jesus...Converter-se, revestir-se, transformar-se em nova criatura, é a vocação de todo cristão que se faz discípulo de cristo. O Apóstolo Paulo também passou por este processo, desde a conversão até o final da vida. Certamente não foi fácil, pois o próprio Jesus lhe havia dito que ele deveria sofrer muito. Entendeu que era obra do Espírito Santo, mas não deixou de colaborar com a oração, força de vontade, empenho, discernimento, ajudas dos apóstolos e também dos seus colaboradores.

Paulo nasceu de novo, agora revestido de Cristo. Quem via Paulo, via Cristo...Todo Cristão que vive seu batismo e segue Jesus, deve transparecer na vida essa presença de Jesus, amando e servindo os irmãos. Toda pessoa anseia por uma vida nova, por um encontro com Deus. Por vezes, não encontra quem lhe mostre Jesus, quem lhe aponte o caminho, não através de conhecimentos elevados, mas com a vivencia de uma fé pura, que transparece Deus. Assim como São Paulo, que revestido do Homem novo, podia dizer, “meu viver é Cristo.”

Esther Thomasi, fsp

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Paulo nos fala... Frase do dia

(S.Paolo - Ravenna arco)
"Alegrai-vos sempre no Senhor, repito, alegrai-vos ”
(Fl 4, 4)

São Paulo hoje nos faz um convite à plena alegria. Àquela alegria que vem do Senhor. E a alegria que vem do Senhor Ressuscitado é uma alegria duradoura, pois ele venceu a morte para sempre. Paulo vive em contato permanente com essa força da ressurreição que o invade. Ela é o novo chão da sua vida, a fonte da sua alegria.
E ele recomenda a todos: Fiquem sempre alegres! Repito: fiquem alegres! Que a bondade de vocês seja notada por todos. O Senhor está próximo. Não se inquietem com nada. Apresentem a Deus todas as necessidades de vocês através da oração e da súplica, em ação de graças. Então a paz de Deus, que ultrapassa toda compreensão, guardará em Jesus Cristo os corações e os pensamentos de vocês.

Esther Thomasi, fsp

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Paulo nos fala... Frase do dia

(S.Paolo-F. Penni)


“Quem nos separará do amor de Cristo!”
Rm 8, 35

Imaginemos com que força e segurança o Apóstolo Paulo questionava: “Quem me separará do amor de Cristo? Nada, nem ninguém, porque o amor de Cristo quando entra no coração de uma pessoa, o transforma em tocha de luz e calor que ilumina e aquece a vida de outras pessoas. Quando alguém se deixa ‘invadir’ pelo amor transformador de Jesus Cristo, como o Apóstolo Paulo, sua vida passa a ser testemunho para aqueles que trabalham na construção de uma sociedade mais humana e fraterna.
Paulo nos dá a certeza de que o amor de Cristo está em nós, pois em Deus nós vivemos nos movemos e existimos. Mesmo quando achamos que Deus está longe de nós, lembremos sempre de que é Nele que nós existimos, e que o seu amor por nós é sem limites. Que possamos dizer a cada momento de nosso dia, como o Apóstolo: “Tudo posso Naquele que me fortalece!” Nada temo, porque o amor de Deus é minha força e segurança.

Esther Thomasi, fsp

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Paulo nos fala... frase do dia

(S. Paolo - M. Grzegorek)

“Tudo suportamos para não criar obstáculos ao Evangelho” (1Cor 9, 12 )

O objetivo de Paulo era abrir caminhos, liberar todos os acessos para que a Palavra de Deus chegasse a todos os povos. E essa foi uma conquista muito sofrida para Paulo, mas lhe valeu a alegria de ter anunciado a Palavra de Deus a todos os povos. Paulo foi se tornando livre e abrindo, com sua liberdade, caminhos à Palavra.

É difícil imaginar tudo o que Paulo sofreu para vencer os obstáculos físicos, naturais, religiosos e culturais do seu tempo, que eram barreiras para que o Evangelho fosse anunciado a todos. A fé e a coragem de Paulo transportaram montanhas de dificuldades. Hoje também temos muitos desafios a serem vencidos para que a Palavra de Deus possa chegar a todos. Nós Cristãos, somos convidado a nos colocarmos na missão com todo o nosso ser! Que a nossa vida e nossas atitudes possam ser transparência do Evangelho que a cada dia nos empenhamos para viver.
Irmã Esther Thomasi, fsp

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Paulo nos fala hoje...frase do dia

(Cena do filme Paulo de todos os Povos - Paulinas Multimídia)

“Ai de mim, se eu não anunciar o Evangelho” Rm 15, 16

Ai de mim! Se não for fiel a vocação que recebi de Deus! Paulo era um homem livre, por isso muito comprometido com o anuncio da Boa Notícia! Ele leva tão à sério a vocação, que Evangelizar tornou-se para ele uma Paixão. Uma Paixão tão forte que lhe custou muitos sofrimentos, muito cansaço, mas tudo isso, porém, vivido com muito amor e com muita alegria. Como vimos na leitura de ontem, São Paulo escreve aos Colossenses, falando dos desafios enfrentados na missão, mas também de sua alegria por se sentir participante nos sofrimentos de Jesus.
A exemplo de São Paulo, hoje a Igreja conta com um elenco de gente apaixonada por Jesus Cristo e pela Evangelização: São leigos, religiosos e religiosas, missionários, voluntários, pessoas engajadas em obras sociais, que dão tempo, forças, e própria vida por Jesus e pelos irmãos necessitados. Seus nomes não estão nos jornais, nem na mídia, mas suas ações estão todas escritas no livro da vida. É o Apóstolo que continua vivo hoje! É o Evangelho vivido e comunicado.

Irmã Esther Thomasi, fsp

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Paulo nos fala hoje...frase do dia

(São Paulo em alto relevo)
“Não se envergonhe de dar testemunho de Nosso Senhor Jesus Cristo!” 2Tm 1, 8
Nos Atos dos Apóstolos consta que Paulo nunca deixou de anunciar tudo aquilo que ele sabia, e achava que era útil para o povo. Ele ia de cidade em cidade, de casa em casa, anunciando o Evangelho, sem se envergonhar de falar de Jesus. Paulo sabia dos riscos de sua missão, pois muitos nem queriam saber de Jesus, pois o consideravam maldito, pela morte que ele teve. Para Paulo, tudo era oportunidade para anunciar Jesus Cristo. Também em sua carta aos Filipenses ele diz que a sua prisão tinha encorajado outros irmãos, e por isso ele ficava feliz!
Quem assume realmente a fé do seu batismo, é convidado constantemente a dar testemunho de Cristo, pois pelo batismo somos chamados a ser ‘outro Cristo’ para a nossa sociedade. Encontramos na História da Igreja, e também na História da humanidade, pessoas que viveram de modo tal a sua opção de vida que se tornaram exemplos para a humanidade. Que São Paulo nos ajude a sermos cada dia mais autênticos discípulos-missionários de Jesus Cristo.
Irmã Esther Thomasi, fsp

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Paulo nos fala hoje...frase do dia

(Cena do Filme: Paulo de todos os povos - Paulinas Multímidia)

“Não fiquem devendo nada a ninguém, a não ser o amor mútuo” Rm 13, 8

A Palavra de Paulo é forte e deixa claro que a única obrigação do cristão é amar o próximo como o Senhor nos amou. Ninguém está isento desta dívida que assumimos no Batismo. O amor que vem de Deus não tem limites, não tem fronteiras e cada cristão é chamado a colaborar para que o amor seja conhecido e vivido por todas as pessoas.
Onde reina o amor, não pode reinar também a injustiça, o egoísmo, a desigualdade social. O amor cristão nos impele a lutar por um mundo de amor e paz. Onde todos possam ter o suficiente para viver de modo digno, como filhos e filhas de Deus. Paulo se sentia devedor do Evangelho e do amor a todos, por isso lutou sem descanso!Que ele nos ensine a amar a todos, para não ficarmos devendo amor a ninguém!

Irmã Esther Thomasi, fsp

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Paulo nos fala hoje...frase do dia

“Vocês estão no meu coração” Fl 1, 7
O Apóstolo Paulo sempre se mostrou afeiçoado aos cristãos da comunidade de Filipos. Ele prova dizendo: “Deus é testemunha de quero bem a todos vocês, com a ternura de Jesus Cristo”. A motivação de tanto amor são justas: “porque vocês cooperaram no anuncio do Evangelho desde o primeiro dia até hoje” dirá o apóstolo.
No coração de Paulo estavam gravadas as Palavras de Jesus: “Nisso reconhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros”. Paulo demonstra todo o seu amor para com os Filipenses, mas não é só para com essa comunidade que ele demonstra amor. Com os Gálatas ele declara o seu amor de mãe, quando diz que sofre como que dores de parto até que Cristo se forme na comunidade.
Paulo foi um homem sensível que não temia revelar seus verdadeiros sentimentos aos que dele se aproximavam. Que o nosso amor transpareça em nossas relações, e que cada dia mais possamos dizer como Paulo, rezo sempre por cada um de vocês, por que vocês estão em meu coração.
Ir. Esther Thomasi, fsp

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Uma amizade decisiva...

No último programa nós deixamos Paulo em Jerusalém, onde ele chegou depois de ter fugido da perseguição em Damasco. Vimos que a comunidade cristã da capital não fez nenhuma recepção a ele. Pelo contrário, parece que não se dispôs a recebê-lo, por medo. Muitos pensavam que a conversão não fosse sincera e que ele era um “lobo em pele de cordeiro”, querendo se infiltrar na comunidade. Tanto que até precisou da ajuda de um amigo para ser recebido e escutado pelos apóstolos Pedro e Tiago. Esse amigo foi Barnabé, uma figura tão importante na vida de Paulo, mas tão pouco conhecida por nós. Barnabé não fez parte do grupo que conviveu com Jesus, se bem que depois tenha recebido o título de Apóstolo e assim seja considerado até hoje pela liturgia da Igreja, como também o próprio Paulo.
O livro dos Atos dos Apóstolos, no capítulo 4, 36, ao falar dele pela primeira vez, diz que era um judeu descendente da tribo de Levi, nascido na ilha de Chipre, ao Norte de Mar Mediterrâneo, inclusive, não muito longe de Tarso, mas vivia em Jerusalém, talvez entre os helenistas que eram judeus-cristãos vindos de fora da Palestina.
O importante aqui é sabermos que Barnabé foi uma amizade decisiva, foi a pessoa que Deus colocou ao lado de Paulo para que a comunidade de Jerusalém o aceitasse.
Se de fato, como supomos, eles se conheciam antes, pode-se imaginar que Barnabé sabia da sinceridade de Saulo, de sua busca constante pela santidade e do desejo de agradar a Deus por meio da Lei. Um amigo verdadeiro às vezes nos conhece melhor do que um irmão ou uma irmã.
Por isso Barnabé ficou do lado do amigo, dando apoio e, de certo modo, correndo o risco de ser como um fiador de Paulo diante dos apóstolos.
Irmã Maria Inês Carniato, fsp

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Paulo nos fala hoje...frase do dia

( São Paulo sendo levado para prisão em Roma - Maraini)

“Se você me considera como irmão na fé, receba Onésimo como se fosse eu mesmo. Se ele deu algum prejuízo ou deve a você alguma coisa, ponha isso na minha conta. Eu, Paulo, escrevo com minha própria mão: eu pagarei... É claro que não preciso fazer você se lembrar que também você me deve a sua própria vida. Sim, irmão, deixe que eu abuse de sua bondade no Senhor. Conforte, em Cristo, meu coração.” Fm 1, 18-20

O comportamento em relação aos irmãos demonstra a fé e o amor que se tem por Jesus. Paulo convida Filemon a dar um testemunho prático e eficaz da própria fé: mostrar que tudo o que ele tem, inclusive Onésimo, pertence a Cristo.
Paulo não pensava certamente em criticar o estatuto da escravidão, comum em seu tempo, provocando assim uma revolução social. Os cristãos ainda não tinham força para exigir transformações estruturais da sociedade. Mas o Apóstolo implicitamente declara que a estrutura vigente não é legítima. De fato, mostrando que as relações dentro da comunidade cristã devem ser fraternas, Paulo esvazia completamente o estatuto da escravidão e a desigualdade entre as classes. Em Cristo todos são irmãos, com os mesmos direitos e deveres. E só Cristo é o Senhor.

Ir. Esther Thomasi, fsp

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Paulo nos fala hoje...frase do dia

(Cena do filme: Paulo de todos os Povos - Paulinas Multimídia)

“A bondade e o amor de Deus, nosso Salvador, se manifestaram” Tt 3, 4

Paulo nos lembra que foi o próprio Deus quem revelou seu amor e sua bondade. A história desse amor se revelou definitivamente em Jesus Cristo. E Cristo continua revelando seu amor a todas as criaturas, a todos os povos. O Apóstolo Paulo nos diz que o amor de Deus se revelou também através dele que era o menor dos apóstolos. O amor que está em nós se revela na sede do absoluto, na busca pelo sentido da vida, na necessidade de buscar algo que está além de nós mesmos.
Muitos buscam preencher o vazio que sentem com coisas materiais que não nos leva a lugar nenhum. Desconhecer o amor de Deus que é nosso Pai, e sair por aí buscando outros amores, faz de nós semelhantes ao Filho da Parábola que abandonando a casa paterna vaga pelo mundo em busca de prazeres, mas no fim reconhece que o amor verdadeiro está na casa de seu Pai. Todos nós recebemos o amor de Deus, pois esse amor “foi derramado em nossos corações”, cabe a cada um de nós manifestá-lo com gestos de bondade, solidariedade e amor fraterno, de tal forma que todos possam ver e sentir em nós a bondade e o amor de Deus!

Ir. Esthe Thomasi, fsp

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Paulo nos fala hoje... frase do dia

“Agradeço sempre a Deus Pai, por todas as coisas!” Ef 5, 20
Paulo é o Homem da Oração! Ele reza, canta, escreve e recomenda que se viva a ação de graças por tudo e por todos. Paulo era acostumado a olhar para a História de seu povo e para sua própria história de vida agradecendo a Deus por todas as maravilhas que Ele realizou. Com freqüência nas suas cartas Paulo convida o povo a descobrir, ou reconhecer os sinais de Deus presente na vida e na História de cada um.
Hoje, nós também somos convidados a percebermos em nossa história, nos acontecimentos, nas conquistas, alegrias e também em nossos fracassos essa presença amorosa de Deus, que não nos abandona nunca. Perceber essa presença de Deus em nós e em nossa volta, enche o nosso coração de alegria e nos faz cantar o nosso hino de louvor e gratidão. Agradecer é simplesmente isso: Reconhecer a presença de Deus que age em tudo e em todos, ainda que os nossos olhos não consigam perceber!

Ir. Esther Thomasi, fsp

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Paulo nos Fala hoje...Frase do dia

(Cena do Filme: Paulo de todos os povos - Paulinas Multimídia)

“A Tito, meu querido filho na fé comum, Graça e Paz da parte de Deus nosso Pai e de Jesus Cristo nosso Salvador” Tt 1, 4

O Apóstolo Paulo saúda seu companheiro de missão com a sua benção. Embora tenha sido usada de várias maneiras, no estudo Paulino recente a bênção passou a se referir a saudações do apóstolo, nas quais indica sua preocupação piedosa pelos leitores. As bênçãos Paulinas são afirmações a respeito da graça e da paz de Deus, das quais eles os fieis, já participam, são orações para que experimentem essas bênçãos mais plenamente.
Na leitura de hoje, vemos que Paulo abençoa o seu querido filho na fé, Tito, que estava em missão em Creta. Paulo não só o abençoa como também o orienta em seu trabalho missionário. No desejo de que a sua benção se realize plenamente na vida de Tito e de todos aqueles aquém sua missão se destina Paulo não se cansa de pronunciar: “Que a Graça e a Paz de Deus e de nosso Senhor esteja com vocês.” Assim o Apóstolo nos abençoa e nos envia a nossa missão de cada dia.

Irmã Esther Thomasi, fsp

De volta a Jerusalém

Nas três semanas que passaram conversamos sobre os acontecimentos da vida do Apóstolo Paulo nos primeiros anos após a conversão. Dizíamos que ele foi de Damasco para a Arábia e que tempo depois o rei dos nabateus o expulsou e ele, voltando a Damasco morou lá por algum tempo. Ele mesmo revela aos gálatas no capítulo 1, 16-18, que ficou por três anos no meio da comunidade de Damasco. Nesse tempo, acreditam os estudiosos que ele deve ter aprendido o ofício de artesão em couro, mesmo que o relato dos Atos dos Apóstolos não mencione este detalhe.
Mais uma vez é Paulo que revela isso aos gálatas. Ele só menciona a perseguição que sofreu dos soldados de Arestas. E pelos estudos da época, sabe-se que este era o rei dos nabateus que viviam na cidade de Petra, na Arábia. Tudo mostra que ele mais uma vez saiu escondido. Tornou-se quase que um permanente fugitivo.
O capítulo 9 dos Atos não fala nada da ida de Paulo para a Arábia. Logo depois da conversão e de um tempo na comunidade de Damasco, o relato já o coloca na estrada de volta para Jerusalém.
Inclusive, parece que há uma discordância entre a carta aos gálatas e os Atos dos Apóstolos neste ponto. Enquanto Paulo diz ter sofrido perseguição dos soldados nabateus, os Atos dos Apóstolos culpam os judeus pela ameaça à vida dele.

Irmã Maria Inês Carniato, fsp

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Paulo nos fala hoje...frase do dia

“Sede meus imitadores assim como eu o sou de Cristo... Pois nós somos cidadãos do céu.” Fl 3,17-20

O apostolo Paulo aconselha os cristãos da comunidade de Filipos a se comportarem segundo o exemplo que ele próprio lhes deu; exemplo de fidelidade ao evangelho, de amor, de fé, de esperança e de respeito pelo próximo. E alerta para que eles não se comportem como inimigos da cruz de Jesus, que sofreu e morreu para a nossa salvação.
Paulo afirma que os cristãos são cidadãos não de uma cidade terrena, mas do céu; Assim, cristão deve viver em comunhão fraterna, fruto do amor e da renúncia aos próprios interesses, vivendo no meio de uma sociedade perversa e má . Eles devem imitar o comportamento de Paulo e dos demais evangelizadores.
Quem segue a Cristo, mesmo em meio a dificuldades, vive a alegria. Colocando em prática tudo aquilo que é verdadeiro, nobre, justo, puro, amável,honroso, virtuoso ou que de qualquer modo mereça louvor, o Deus da paz verdadeiramente estará com eles. Os cristãos devem viver com esperança: esperar pelo dia glorioso de Cristo; esperar pela ressurreição, esperar pela pátria celeste. É certo que Paulo pensa no momento da morte individual de cada um, mas também fica vivo o pano de fundo de uma esperança numa escatologia cósmica, que assinalará a transformação de todo o mundo segundo o plano de Deus.

Ir. Esther Thomasi, fsp

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Paulo nos fala hoje... Frase do dia


(Cena do Filme: Paulo de Todos os Povos - Paulinas Multimídia)

“Por causa de Cristo tudo o que eu considerava como lucro, agora considero como perda!” Fl 3,7

Ele diz, dando motivações: “Considero uma perda, diante do bem superior, que é o conhecimento do meu Senhor Jesus Cristo!”. O Apóstolo Paulo, antes da conversão, podia contar muitos lucros, que provinham da sua pessoa, da sua família, de sua raça, dos seus valores, estudos, etc... Tudo lhe garantia uma vida carregada de possibilidades humanas, sociais, religiosas, que fariam dele um homem influente, famosos e realizado.
Mas, quando conheceu Jesus Cristo Crucificado e Ressuscitado, tudo mudou em sua vida, porque o supremo valor, a maior riqueza para Paulo, passou a ser Jesus Cristo. Conhecemos muitos santos: Agostinho, Francisco, Clara, Teresa, Dom Helder, Alberione, Alfredinho.... Assim como pessoas que moram conosco e testemunham quais são os verdadeiros lucros que valem diante de Deus e que nos garantem o Reino dos Céus. Estes são os espertos, que sabem fazer suas escolhas na vida, praticando aquelas obras de caridade e juntando os tesouros que nenhum ladrão pode roubar, porque estão guardados no coração de Deus.

Irmã Esther Thomasi, fsp

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Paulo nos fala hoje...frase do dia


(Cena do Filme Paulo de Todos os Povos - Paulinas Multimídia)

“O conhecimento de Cristo supera qualquer coisa.” Ef 3, 19

Paulo quer que os cristãos conheçam a verdade que liberta. Conhecimento verdadeiro, foi aquele adquirido pelo Apóstolo Paulo, vivendo a vida no Espírito, assumindo a missão de Jesus, tomando parte em seus sofrimentos, na sua paixão, e em sua morte. Conhecimento verdadeiro é o do Cristão que se encontrou com Jesus no prisioneiro, no faminto, no excluído, no abandonado, e o serviu com amor porque viu nele a pessoa de Jesus.
Nós podemos ter muitas idéias sobre Deus mais o verdadeiro conhecimento vem com a experiência concreta que temos por meio dos acontecimentos que a vida nos proporciona. O Apóstolo Paulo, tinha muito conhecimento da Lei, dos mandamentos, da Torá, mas foi a experiência do caminho de Damasco que o fez experimentar quem era o Deus de Jesus Cristo e por que tantas pessoas desafiavam a Lei para viver esse novo estilo de vida, pautado não mais pela lei de Moisés, mas pela Lei do amor. Paulo se deixa vencer pelo amor. Faz a experiência de ser profundamente amado por Deus e se coloca ao seu dispor para que se cumpra nele a vontade do Pai, que como ele diz, já o tinha escolhido deste antes de sue nascimento.

Ir. Esther Thomasi, fsp

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Seguidores dos Seguidores dos Passos de Paulo...



Luce - Canção em homenagem a Chiara Luce

Splendevi proprio qui
fra tante ma non lo sai
ancora piccola tu sei.

Riflesso, ombra, luce
ognuno ha un posto suo
ma tu cercavi di più.

Allora, una calda brezza
ha preso entrambe le tue mani
e adesso nel tuo cuore ti dirà...

CORRI, CORRI, BRILLA ACCANTO A ME
NELLA STESSA LUCE.
CORRI, CORRI, BRILLA, BRILLA CHE
LUCE CHIARA E BELLA SEI.

La sera aspettava di
vederti sorridere
per sciogliersi nella tua luce.

E sempre sentivi che
da sola non eri mai
perché il Sole splende in te.

La brezza ora lo sai
soffia sempre accanto a te
e adesso dal tuo cuore si alzerà.

CORRI, CORRI, DIMMI CHE NON C'E'
NULLA DA TEMERE!
CORRI CORRI, BRILLA, BRILLA CHE
LUCE CHIARA E BELLA!
CORRI, CORRI, DIMMI CHE NON C'E'
NULLA DA TEMERE!
CORRI, CORRI, BRILLA, BRILLA CHE
LA TUA LUCE È ORA IN ME.


E a tradução:

Brilhavas junto aqui
entre tantos sem saber
pequena ainda tu és

Reflexo, sombra e luz
cada um no seu lugar
mas tu buscavas algo mais

Então uma morna brisa
que te leva pelas mãos
e agora então tua alma te dirá...

Corre, corre, brilha junto a mim,
luz do meu caminho
corre, corre, brilha, brilha que
luz tão clara e bela és

A noite esperava que
estivesses a sorrir
para correr para a tua luz

Sempre sentias que
sozinha não estavas mais
porque este Sol brilha em ti

A brisa tu já sabes
sopra sempre junto a ti
e agora da tua alma subirá!

Corre, corre, diga que não há
nada que temer
corre, corre, brilha, brilha que
luz clara e bela
corre, corre, diga que não há
nada que temer
corre, corre, brilha, brilha que
é a tua luz que brilha em mim.

Fonte: http://www.lucas.melo.nom.br/focolares

No Programa Nos Passos de Paulo de hoje, conversamos com as jovens: Viviani, Luciana e Maria Chiara, que fazem parte do Movimento dos Focolares e partilharam conosco um pouco da Vida da Jovem Chiara Luce Badano que no dia 27 de Setembro foi Beatificada pelo Papa Bento XVI.
Mas, quem foi Chiara Luce Badano?
Chiara nasceu na cidadezinha de Sasselo, no norte da Itália. Filha única de pais que esperaram 11 anos pela gravidez tão desejada. Segundo a família, desde pequena demonstrou muita preocupação com os mais necessitados e no Jardim da Infância dizia que queria ser médica para cuidar dos doentes na África.
Os amigos contam que ela era uma criança alegre e bastante ativa, mas com uma sensibilidade para as coisas divinas.
Aos 9 anos de idade conheceu o movimento Gen (Geração Nova), um ramo juvenil do Movimento dos Focolares (http://www.focolares.org.br/). Viveu a sua espiritualidade e pouco a pouco envolveu também os pais na proposta de colocar Deus em primeiro lugar de sua vida.
Na adolescência se dividia entre os estudos e a prática de esportes. Um dos momentos mais marcantes da adolescência foi quando acabou reprovada na escola e teve que enfrentar a dor da humilhação e recomeçar. Sobre esse episódio ela escreveu:
«Este ano estou numa classe e numa seção nova, porque estou repetindo o ano. Quando entrei pela primeira vez na sala de aula tinha um certo receio, porque não conhecia ninguém e tinha medo de ser facilmente posta de lado pelos outros. Depois pensei que podia assemelhar-me um pouco a Jesus Abandonado e entrei cheia de alegria. Os colegas foram muito simpáticos comigo e já nos conhecemos todos. Então pedi a Jesus para estar sempre pronta a querer-lhes bem, em cada momento».
A jovem tinha freqüentes dores no ombro esquerdo, mas não dava importância. Aos 17 anos, durante uma partida de tênis, teve que largar a raquete porque a dor aguda a impedia de jogar.
Exames confirmaram que ela tinha um osteossarcoma, um tumor maligno muito grave. Os pais contam que ao receber o diagnóstico ela se fechou no quarto por 25 minutos em silêncio.
Ao sair, disse sorrindo à mãe que tinha conversado com Jesus através de uma oração e que estava disposta a aceitar o difícil tratamento que viria: “Se é o que você quer, Jesus, é o que eu quero também”.
O bispo de Turim a visitava no hospital e confirmou que todos, inclusive médicos ateus, ficavam desconcertados com o clima de paz e alegria que a jovem irradiava. Os amigos que a visitavam para consolá-la voltavam para casa consolados. Pouco antes de falecer, ela revelou: “Vocês não podem imaginar como é agora o meu relacionamento com Jesus... Sinto que Deus me pede algo mais, algo maior. Talvez seja ficar neste leito por anos, não sei. Interessa-me unicamente a vontade de Deus, fazê-la bem no momento presente: aceitar os desafios de Deus. Se agora me perguntassem se quero andar (a doença chegou a paralisar as pernas com contrações muito dolorosas), eu diria não, porque assim estou mais perto de Jesus”.
A Igreja Católica reconhece em Chiara Badano um exemplo que poderá inspirar muitos outros jovens a fazer a Vontade de Deus, nas circunstâncias mais simples até as mais dolorosas.

Fonte:www.chiaralucebadano.it

Para conhecer ainda melhor a vida de Chiara Luce, adquira o Livro A Clara Luz de Chiara Luce Badano da Editora Cidade Nova,


pelo site: http://www.cidadenova.org.br/

Contatos: Movimento dos Focolares - SÃO PAULO (SP)
Masculino: (11) 3884.1221 • focmsaopaulo@focolares.org.br
Feminino: (11) 5055.0607 • focfsaopaulo.sp1@focolares.org.br
Feminino: (11) 3864.8603 • focfsaopaulo.sp2@focolares.org.br
Mariápolis Ginetta: (11) 4158.1215 focmginetta.adsum@focolares.org.br
(11) 4158.3305 • focfginetta.fiat@focolares.org.br
C. Mariápolis: (11) 4158.3583 e 4158.1330 cmginetta@focolares.org.br
Maysa Monteiro: monteiro.maysa@gmail.com
Fone: (011) 5055 0073

Paulo nos fala hoje...Frase do dia

“Alegrai-vos sempre no Senhor! Repito: Alegrai-vos! Que a bondade de vocês seja notada por todos.” Filipenses 4, 4-5.
Para o Apóstolo Paulo o cristianismo é a religião da alegria e da graça. Como tudo era graça, dom de Deus em sua vida, uma conseqüência, dessa graça abundante, foi a capacidade que o apóstolo desenvolveu de alegrar-se sempre no Senhor, apesar das tribulações e provações pelas quais passava. A alegria é virtude própria dos santos. Os que, como Paulo, experimentam a graça de Deus sabem que, estando firmes na fé, continuam a celebrar a vida cristã como festa de alegria, em perfeita liberdade de todas as ansiedades, preocupações e medos.
A alegria cristã se baseia na salvação obtida por Cristo, e é testemunhada sobretudo pela bondade que se irradia para todos e pela tranqüila confiança em Deus. Os cristãos devem ser fiéis ao que aprenderam dos seus evangelizadores, mas também precisam estar abertos a todas as coisas sadias que encontram na sociedade. De tudo podemos tirar algo positivo. Que a alegria do Senhor seja sempre a nossa força!
Ir. Esther Thomasi, fsp

SEGUIDORES DOS PASSOS DE PAULO

Nada surge por acaso...

Nossa Congregação de Irmãs Missionárias de Ação Paroquial não surgiu por acaso; nasceu num momento propício para atender as necessidades da Igreja.
Muitas realidades estavam destruídas pela guerra civil espanhola (1936-1939). Sem esperanças, a terra refletia as marcas profundas, regada pelo sangue de tantas pessoas... Era preciso renascer, fazer brotar vida nova, reconstruir a história.
Mas nem tudo estava perdido. Surge uma luz... Genoveva (mais tarde Madre Imaculada - fundadora das Missionárias de Ação Paroquial), uma jovem da época, repleta de vida e entusiasmo, disposta a arriscar tudo por essa reconstrução, convida em junho de 1939, algumas jovens do seu grupo chamado Juventude Feminina da Ação Católica em Carbonero el Mayor para iniciar uma Congregação com objetivo de atender, de maneira especial, a Paróquia. Lugar que seria o berço para dar início a uma grande obra.
Nada surge por acaso... Essas jovens mulheres entre tantas realidades destruídas, encontraram o lugar certo para lançar a semente da vida. O lugar era fértil. Entre tantas mortes e escuridão, surge a vida, a esperança e a alegria.
Era uma grande obra, tinha que ser comunicada e anunciada. Genoveva tinha certeza do que queria; assim como Maria, vai até D. Bernardino (motivador deste grupo - Juventude feminina da Ação Católica) levar a Boa Nova. A inquietante busca de realização aumentava cada vez mais... Essas jovens, no silêncio do coração, conservavam com gozo tudo o que ia se concretizando. No trato íntimo com o Senhor foi solidificando o alicerce, ampliando ainda mais os horizontes; é como se ouvissem sem cessar a voz do Pai: “não tenham medo, Eu estou com vocês”. E assim, depois de longa caminhada, chegaram até D. Luciano Mendes Platero (Bispo da diocese de Segóvia – fundador das Missionárias de Ação Paroquial) que as acolhe com coração. Em suas orações pedia a Deus que o ajudasse a concretizar algo que fosse de encontro às necessidades da Igreja da época... Por isso acreditou, colaborou com a formulação das Constituições e formação para as jovens religiosas. Permaneceu com elas até os últimos dias de sua vida.
No dia 07 de março de 1942, bem cedinho sete jovens repletas de entusiasmo, coragem e fé, partem para Segóvia, onde iniciam a vida comunitária, portanto dia da Fundação MAP.
Hoje, nós Missionárias de Ação Paroquial (MAP), vivemos em vários países, inclusive aqui no Brasil, nos estados do Maranhão, Goiás e São Paulo. Continuamos a espalhar a semente da fé e esperança com nosso testemunho de vida.
Nada surge por acaso...
Quem continua essa obra traz dentro de si um recado. É uma nova semente buscando aquele mesmo lugar fértil que buscaram nossas primeiras Irmãs.
Temos a clareza de que a Missão é dinâmica, e ao mesmo tempo, lucidez de que ela só tem sentido se tiver como princípio a promoção da vida e da dignidade de todos.
Hoje não temos em nossa realidade, paróquias destruídas por guerra, mas temos outros desafios no interior de nossas paróquias como, muitas vezes encontramos o desânimo, o pouco interesse em pertencer a uma comunidade, o afastamento de fiéis, a ritualização acima da vida.
Sabemos também que até a estrutura Paróquia passa por momentos de revisão e reestruturação no intuito de responder aos apelos contemporâneos. Diante disso, temos como missão a dinamização das pastorais e movimentos na Paróquia e tudo o que se refere à ela.
Principalmente na atualidade, com mudanças tão rápidas, buscamos nos instruir para realizarmos um trabalho de respeito e compreensão diante do outro diferente de nós, ou seja, atualizamo-nos para interagirmos com realidades tão diversas no interior do próprio cristianismo e da própria paróquia.
A mística que nos anima é a seguinte: “Cristo, o enviado do Pai, que se encarnou para que todos tenham vida”. Isso pressupõe a escuta atenta da Palavra de Deus que nos guia e nos convida a realizarmos tudo para a maior glória de Deus. A frase: “Tudo seja para a maior glória de Deus” é de Madre Imaculada, nossa fundadora.
Uma frase do Apóstolo Paulo na carta aos Efésios 2,5 também nos acompanha: “Tende em vós o mesmo sentimento de Cristo Jesus”.
Agradecemos ao Senhor Deus pelo Dom da Vida e da Vocação. Agradecemos também tantas vidas partilhadas desde o início de nossa história...
Que Deus nos abençoe a todos! Assim seja!

Irmãs Missionárias de Ação Paroquial - Regional São Paulo.
Contatos:
Site em construção: WWW.missionariasacaoparoquial.com.br
Email: elaine.map@hotmail.com
Fone: Comunidade Santa Tereza - São Paulo (11) 22724334.

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Amigos de Paulo

Hoje, tivemos a alegria de receber a ouvinte Lucy e sua neta Pietra.
Lucy, que a cada dia você possa conhecer mais Jesus através dos passos de Paulo.
"Tudo posso naquele que me fortalece." (Fl 4, 13)

(Ir. Rosa, Lucy, Pietra e Ir. Solange)

Damos início ao nosso Alfabeto Missionário Paulino com a letra A de...

Para Paulo o amor é a mais importante de todas as graça cristãs e a essência da de nossa vida. No centro do entendimento que Paulo tem do Evangelho está o amor salvífico de Deus, um amor Ágape, manifestado em Jesus Cristo. Para o Apóstolo, a expressão suprema desse amor de Deus por cada um de nós é a morte imerecida de Cristo na cruz como sacrifício pelos nossos pecados.
Paulo explica as características do amor Ágape em 1 Cor 13. Demonstramos o amor com paciência e bondade, não com ciúme, orgulho e arrogância. Em outras Palavras, o verdadeiro amor não é egoísta, mas está disposto a sacrificar seus próprios interesses para o bem dos outros. É esse sentimento de despojamento, que tem como modelo o próprio Cristo, que está no centro do pensamento paulino à respeito do verdadeiro amor.
Para Paulo, o amor não é apenas uma questão de fazer, é também questão de ser, por isso ele diz aos coríntios no seu famoso hino ao amor: “mesmo que eu distribua todos os meus bens, sem amor de nada me adiantaria” 1Cor 13,3. Quando fala do amor, Paulo pensa não só em atos práticos de caridade, mas também na expressão sincera de solicitude e afeto.

Com a letra B...

Embora tenha sido usada de várias maneiras, no estudo Paulino recente a bênção passou a se referir a saudações, iniciais e finais, do apóstolo, nas quais indica sua preocupação piedosa pelos leitores. As bênçãos Paulinas são afirmações a respeito da graça e da paz de Deus das quais eles, os fieis, já participam e orações para que experimentem essas bênçãos mais plenamente.
As bênçãos permanecem praticamente imutáveis nos escritos Paulinos. Essas bênçãos consistem em três parte: 1 – a primeira parte fala da ‘graça’ e da ‘paz’ que o apóstolo deseja para os fieis. 2 – A segunda fala do desejo do Apóstolo que os leitores conheçam plenamente a graça e a paz a que foram chamados. E por último, a fonte dessas bênçãos é revelada: “Deus, nosso Pai e Pai do Senhor Jesus Cristo”.
Assim o Apóstolo nos abençoa e nos envia: “Que a Graça e a Paz da parte de Deu nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo esteja com você!”

Com a letra C...

Nos Atos dos Apóstolos e nas cartas Paulinas, cerca de cem pessoas, com uma variedade de títulos e atividades, associam-se ao Apóstolo Paulo em algum ponto de seu ministério. Esses Colaboradores participam de sua pregação, de seu ensinamento e de seus escritos. Alguns desses colaboradores têm um relacionamento duradouro com o Apóstolo, é o caso de Barnabé, Marcos e Tito, que o acompanharam desde o início na Igreja da Antioquia e os dois últimos, Marcos e Tito, o seguiram até a morte. Mas neste caminho foram se juntado outros colaboradores como Timóteo, a quem Paulo considerava como Filho.
Os Atos dos Apóstolos e as Cartas Paulinas, falam também, de várias mulheres que colaboravam com o Apóstolo em sua missão. Algumas são chamadas de diaconisas, outras, colaboradoras, e outras ainda recebem o nome de missionárias. Várias se dedicavam-se aos ministérios de ensinar e pregar. Outras eram membros de famílias ricas que sustentavam Paulo como benfeitoras e ofereciam suas casas como Igrejas domesticas, como se lê em Rm 16, 165; Cl 4,15; Fl 4,2-3.

Com a letra D...

O Próprio Paulo escreve em sua Primeira carta aos Coríntios: “Sobre os dons do Espírito, irmãos, não quero que vocês fiquem na ignorância.” Paulo adverte que nem todas as manifestações de entusiasmo religioso provêm de Deus. Na mística cristã, o primeiro critério para discernir os verdadeiros dons do Espírito é reconhecer Jesus como Senhor.
O Apóstolo continua dizendo: “Existem dons diferentes, mas o Espírito é o mesmo; diferentes serviços, mas o Senhor é o mesmo; diferentes modos de agir, mas é o mesmo Deus que realiza tudo em todos. Cada um recebe o dom de manifestar o Espírito para a utilidade de todos. A um, o Espírito dá a palavra de sabedoria; a outro, a palavra de ciência; a outro, o mesmo Espírito dá a fé... Mas é o único e mesmo Espírito quem realiza tudo isso, distribuindo os seus dons a cada um, conforme ele quer.
A Trindade é a base sobre a qual a comunidade se constrói: nesta, toda ação provém do Pai, todo serviço provém de Jesus e todos os dons (= carismas) provêm do Espírito. Cada pessoa na comunidade recebe um dom, ou melhor, é um dom para o bem de todos. Por isso, cada um, sendo o que é e fazendo o que pode, age para o bem da comunidade, colocando-se a serviço de todos como dom gratuito. completa, pois cada pessoa é um carisma para a comunidade toda.

Com a letra E...

A Esperança é característica essencial da vida cristã. Em suas cartas, principalmente na carta aos Romanos, Paulo examina a base da esperança cristã. Paulo entende a esperança cristã como realização das promessas de Deus a Israel. Essa esperança está fundamentada na História de Israel e no caráter de Deus revelado como alguém que é fiel para cumprir suas promessas. Na análise de Abraão, em Romanos 4, Paulo mostra esse aspecto da esperança cristã.
A esperança cristã dirige-se ao mesmo Deus que cumpriu sua promessa a Abraão e que ressuscitou Jesus Cristo dos mortos. O que Deus faz em Cristo dá aos cristãos uma razão muito maior que a de Abraão para ter esperança. Cristo é o cumprimento fiel da promessa de Deus a Abraão; agora os gentios são justificados pela fé e incluídos na promessa. Para Paulo, a Ressurreição de Cristo é o inicio de um novo tempo de esperança.

Com a letra F...

Paulo nos dá mais uma vez o exemplo de Abraão, que foi aceito por Deus, não em virtude de suas obras, mas pela fé que ele possuía. Ele diz: “Abraão teve fé em Deus e isso lhe foi creditado como justiça... Esperando contra toda esperança, Abraão acreditou e tornou-se o Pai de muitas nações, conforme foi dito a ele. Ele não fraquejou na fé, embora já estivesse vendo o seu próprio corpo sem vigor...Diante de promessa divina, ele não duvidou , mas foi fortalecido pela fé e deu glória a Deus.” Paulo continua: “Também para nós a fé foi creditada como justiça, pois acreditamos Naquele que Ressuscitou Jesus Cristo dos mortos”.
Ter fé e entregar a própria vida a Deus é esperar contra toda esperança. A justiça de Abraão é a fé confiante de que Deus pode realizar tudo o que promete. Nós também somos justificados por Deus quando acreditamos que ele ressuscitou Jesus Cristo dentre os mortos, para nos livrar da morte do pecado e nos dar a vida nova. Por isso Paulo repete muitas vezes em suas cartas: “fiquem firmes na fé” e no fim de sua vida ele diz a Timóteo: “Completei minha corrida, guardei a fé”. A fé é a força que move Paulo e o faz ser tudo para todos!

Com a letra G...

Para Paulo, a Palavra Graça quer dizer “favor” ou “fidelidade de Deus”. As cartas Paulinas se referem muitas vezes a essa graça de Deus para com a humanidade. A mensagem Paulina da Graça está resumida em Efésios 2,5 quando o Apóstolo diz: “Vocês foram salvos pela graça”. Quando Paulo fala de Graça, ele está falando do ato totalmente generoso de Deus para com a humanidade.
Para Paulo com Cristo surge a nova forma de viver o amor que gera doação e comunhão, através das obras que continuam a ação de Jesus Cristo, realizando o projeto de Deus. A nova forma de viver, porém, é graça de Deus que já foi dada aos homens mediante o testemunho de Jesus Cristo. A vida cristã é a passagem contínua do homem velho para o novo, com um novo modo de pensar e agir, segundo Cristo. Pois como diz Paulo, “sou o que sou pela graça de Deus, e sua graça em mim não foi em vão.” É essa graça de Deus que o faz ser forte mesmo em meio as dificuldades da missão. É essa mesma Graça que continua agindo em nossas vidas e nos impulsiona a abraçar a missão nossa de cada dia.

Com a letra H...

As Igrejas Paulinas que encontramos nas páginas do Novo Testamento eram comunidades de culto formadas por homens e mulheres fieis, vindos do Judaísmo ou mesmo Pagãos. Paulo usa os hinos que já existiam no culto cristão primitivo, para fazer a sua reflexão a respeito de Jesus Cristo.É o que vemos no Hino da Carta aos Filipenses no Cap. 2, Versículo de 5-11. O
Apóstolo Diz: “Tenham em vocês os mesmos sentimentos que havia em Jesus Cristo:
Ele tinha a condição divina, mas não se apegou a sua igualdade com Deus. Pelo contrário, esvaziou-se a si mesmo, assumindo a condição de servo e tornando-se semelhante aos homens. Assim, apresentando-se como simples homem, humilhou-se a si mesmo, tornando-se obediente até a morte, morte de cruz!
Por isso, Deus o exaltou grandemente, e lhe deu o Nome que está acima de qualquer outro nome; para que, ao nome de Jesus, se dobre todo joelho no céu, na terra e sob a terra; e toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para a glória de Deus Pai.”
Citando um hino conhecido, Paulo apresenta em Cristo o modelo da humildade. Embora tivesse a mesma condição de Deus, Jesus se apresentou entre os homens como simples homem. E mais: abriu mão de qualquer privilégio, tornando-se apenas homem que obedece a Deus e serve aos homens. Não bastasse isso, Jesus serviu até o fim, perdendo a honra ao morrer na cruz, como se fosse criminoso. Por isso Deus o ressuscitou e o colocou no posto mais elevado que possa existir, como Senhor do universo e da história. Os cristãos são convidados a fazer o mesmo: abrir mão de todo e qualquer privilégio, até mesmo da boa fama, para pôr-se a serviço dos outros, até o fim.

Com a letra I...

Na carta ao Efésios , a Igreja ideal se identifica praticamente com o Reino e, portanto, ultrapassa as concretizações históricas. Como corpo e plenitude de Cristo, ela se torna a meta para a qual caminhamos. Paulo se refere a uma Igreja santa, a um modelo ideal que exige conversão contínua da Igreja real que vive na história.
Em primeiro Coríntios, A imagem da Igreja como corpo é usada para falar da unidade, diversidade e solidariedade que caracterizam a comunidade cristã. Esta é una, porque forma o corpo de Cristo, dado que todos receberam o mesmo batismo e o mesmo Espírito, que produzem a comunhão e igualdade fundamental. Contudo, as pessoas são diferentes entre si; cada uma com sua originalidade contribui, de maneira indispensável, para a construção e crescimento de todos; portanto, não há lugar para complexos de superioridade ou inferioridade. O cimento da vida comunitária é a solidariedade, que faz com que todos se voltem para cada um, principalmente para os mais fracos e necessitados, partilhando os sofrimentos e alegrias.

Com a letra J...

No tempo de Paulo o conhecimento de Jesus ainda não era claro como o temos hoje. O mistério de Cristo iluminou-se lentamente para as comunidades, entre intuições, experiências de fé e reflexões à luz das Escrituras. E nisto, Paulo foi muito além dos 12apóstolos, pois possuía cultura e experiência de vida mais profundas e diversificadas do que eles.
Os judeus cristãos continuavam fiéis à lei de Moisés e viam em Jesus o Messias de Israel enviado de Deus para realizar a esperança messiânica do povo e restabelecer o Reino de paz e justiça. Para eles, tudo era claro. Mas e os gentios convertidos? Não deveriam assimilar a fé judaica antes de seguirem Jesus?
Para Paulo, Jesus não é só o Messias de Israel. Ele É o Cristo de Deus, Filho Único do Pai e Irmão Maior de Todas as Criaturas (cf. Cl 1,15-20). Por isso, os cristãos gentios não precisam se tornar judeus para segui-lo. Surge daí um outro desafio à convicção de Paulo: sem a Lei de Moisés, onde os gentios iriam fundamentar a prática da fé? O que os distinguiria dos outros pagãos? Na lei do amor e do serviço fraterno, conforme Jesus viveu e ensinou - responde Paulo.
Por isso na missão de Paulo não há mais diferença entre judeu e grego, entre escravo e homem livre, entre homem e mulher, pois todos são um só em Jesus Cristo.

Com a letra L...

Para Paulo, o inimigo da liberdade é o pecado... nenhuma força humana, nem mesmo a Lei dos judeus, tem o poder de arrancar o homem da situação de pecado em que vive. Só um ato de Deus pode realizar isso, concedendo gratuitamente a anistia. E Deus a concedeu através de Jesus Cristo, que morreu por nossos pecados. Essa anistia proclamada na cruz chega até mim no momento em que eu acredito que, em Jesus Cristo, Deus realizou esse dom. Acreditar em Jesus Cristo é colocá-lo no centro da vida, a ponto de poder dizer: «Já não sou eu que vivo, pois é Cristo que vive em mim.»
Em sua carta aos Gálatas Paulo nos diz que foi para liberdade que Cristo nos libertou. A vida cristã é um chamado para a liberdade. Esta, porém, não deve ser confundida com libertinagem, que é buscar e colocar tudo a serviço de si mesmo. A verdadeira liberdade leva o homem a crescer no amor e no dom de si, para colocar-se a serviço dos outros.

Com a letra M...

A vida missionária do Apóstolo Paulo é marcada por uma experiência profunda, de encontro com a Pessoa de Jesus Cristo. Depois do encontro com Cristo no Caminho de Damasco, Lucas descreve o chamado do Apóstolo Paulo para Evangelização dos Gentios quando o próprio Cristo diz a Ananias: “Vá, porque esse homem é um instrumento que eu escolhi para anunciar o meu nome aos pagãos, aos reis e ao povo de Israel. Eu vou mostrar a Saulo quanto ele deve sofrer por causa do meu nome.” Atos 9, 15-16
A certeza do seu chamado por Deus para evangelizar o mundo pagão era muito forte para Paulo. Ele mesmo afirma: “Deus, porém, me escolheu antes de eu nascer e me chamou por sua graça. Quando ele resolveu revelar em mim o seu Filho, para que eu o anunciasse entre os pagãos”. Gl 1,15-17
Paulo apresenta-se como "Apóstolo por vocação, escolhido para anunciar o Evangelho de Deus" (Rm 1, 1). A figura de Paulo – a sua pessoa e o seu ministério, toda a sua existência e o seu árduo trabalho pelo Reino de Deus – é dedicada completamente ao serviço do Evangelho.
Assim como Paulo façamos da nossa vida um encontro pessoal com a pessoa de Jesus Cristo, tornando-nos discípulos missionários em resposta ao seu pedido: “«Vão pelo mundo inteiro e anunciem a Boa Notícia para toda a humanidade...” (Mc 16,15).

Com a letra N...

Despojado do homem velho e sua condição de pecado o Cristão é chamado a revestir-se de Cristo, assumindo a sua Nova Natureza. Para Paulo esse tema é tratado com muito carinho. Em sua carta aos Colossenses ele diz: “Façam morrer aquilo que em vocês pertence à terra... vocês foram despojados do homem velho e de suas ações, e se revestiram do homem novo que, através do conhecimento, vai se renovando à imagem do seu Criador.”
Através do batismo, os cristãos passam por uma transformação radical: deixam de pertencer à velha humanidade corrompida (homem velho) e começam a pertencer à Nova humanidade (homem novo), que é a criação realizada em Cristo, o novo Adão, imagem de Deus (1,15). A transformação é coisa prática: deixar as ações que visam os próprios interesses, em troca de ações a serviço da reconciliação mútua e do bem comum.